O Quality da Pampulha prepara promoções com três diárias pelo preço de duas - Barbara Dutra

O Carnaval de Belo Horizonte, com desfile de blocos, se concentra na região Centro-Sul, mas não são apenas os hotéis no eixo da avenida Afonso Pena que lucram com a festa. Desfiles e eventos particulares próximos, facilidade de deslocamento e mimos fazem com que muitos turistas escolham unidades um pouco mais distantes do centro da folia e combinem festa e tranquilidade na medida certa.

Na região Oeste, o Intercity BH Expo se prepara para uma ocupação de 80%, gerando uma receita 20% maior para o mês de março na comparação com o mesmo período do ano passado e 150% maior que no Carnaval de 2018. De acordo com o gerente-geral, Sady Viana, a programação já vai começar com um café da manhã reforçado e com a participação de uma banda.

“Estamos animadíssimos. Temos pacotes especiais para o período com três ou quatro noites. Ao longo do dia teremos massagistas, make folia, distribuição de um kit hidratação e parcerias para o transporte dos hóspedes para a área central. A nossa localização, a 150 metros da estação Gameleira do metrô, também facilita a logística para os foliões, já que boa parte das atrações acontecem na Praça da Estação, no centro”, pontua Viana.

Do outro lado da cidade, na Pampulha, o Quality Hotel Pampulha & Convention Center prepara promoções com três diárias pelo preço de duas e descontos para compras antecipadas. Os eventos realizados no Mineirão deverão ser um dos principais atrativos. Segundo a gerente de Vendas & Marketing do Quality, Francielle Rocha, a expectativa é chegar a 70% de ocupação.

“Claro que não vamos alcançar as mesmas métricas dos hotéis da região Centro-Sul, mas mesmo assim, é uma ocupação bem acima da média do ano e que começa dias antes. Esse é um bom momento não só para quem vem de fora, mas também para os moradores da cidade. As tarifas não estão tão agressivas e os hotéis podem oferecer comodidade e segurança para que as pessoas não tenham que atravessar a cidade”, avalia Francielle Rocha.

Nos hostels a expectativa também é boa, mas a movimentação ainda não começou. Tradicionalmente esse tipo de hospedagem recebe reservas com prazos mais curtos. É o que acontece em Santa Tereza, na região Leste, segundo o proprietário do Casa Hostel e Pousada, Christophe Wantelev.

“Ainda está cedo para reservas, mas as pessoas já começaram a consultar os preços. Ano passado ficamos lotados, com cerca de 90% de ocupação. Esperamos repetir esse ano”, completa Wantelev. (DM)