Importações ficaram estáveis no primeiro mês deste ano e movimentaram US$ 773,6 milhões, segundo o Ministério da Economia - Foto: Divulgação

O comércio exterior de Minas Gerais abriu 2019 com aumento nas vendas externas e no saldo (exportações – importações), enquanto as importações permaneceram estagnadas. Em janeiro, os embarques estaduais, puxados pelo minério de ferro e pelo café, cresceram 1,5% em relação aos do mesmo mês de 2018. O saldo para o período foi de US$ 1,224 bilhão, 2,4% de evolução, no mesmo confronto.

De acordo com as informações do Ministério da Economia, as exportações mineiras renderam US$ 1,998 bilhão em janeiro, contra US$ 1,969 bilhão no mesmo mês de 2018, aumento de 1,5%. O minério de ferro e o café representaram, juntos, praticamente a metade (49,6%) de tudo que o Estado vendeu no exterior.

Em janeiro, as vendas de minério de ferro no mercado externo somaram US$ 663,8 milhões, com alta de 10,5% em relação às remessas do mesmo mês de 2018 (US$ 600,7 milhões). No caso do café, os embarques chegaram a US$ 328,7 milhões no primeiro mês de 2019, com crescimento 4,7%, em igual comparação.

A China e os Estados Unidos, foram, nessa ordem, os principais parceiros comerciais de Minas Gerais. Os chineses compraram US$ 592,9 milhões em mercadorias mineiras durante janeiro, o que equivale a praticamente 30% de tudo que Minas vendeu fora do País. Já os norte-americanos tiveram uma participação de 11% nas vendas externas estaduais.

Desembarques – As importações estaduais de janeiro alcançaram US$ 773,6 milhões e permaneceram em linha com as do mesmo mês de 2018. Além da hulha betuminosa (carvão mineral), que foi o principal produto comprado por Minas no exterior, os adubos e fertilizantes foram o segundo item mais adquirido pelo Estado, com desembarques da ordem de US$ 64 milhões.

Também foram da China e dos Estados Unidos a maior parte das mercadorias importadas por Minas Gerais. Os chineses venderam US$ 159,8 milhões para o Estado e o país norte-americano vendeu US$ 137,3 milhões, participações de 20,6% e 17,7%, respectivamente.

Saldo – Com o aumento das exportações (+1,5%) e a estabilidade das importações, o saldo da balança comercial de Minas terminou janeiro superavitário em US$ 1,224 bilhão. Na comparação com o resultado, também positivo, de idêntico mês de 2018 (US$ 1,195 bilhão), houve um acréscimo de 2,4%.

No ano passado, o comércio exterior de Minas Gerais terminou sem mudanças, com as commodities, especialmente as minerais e agrícolas, dominando a pauta de exportações. Por outro lado, os produtos manufaturados continuaram ditando o ritmo das importações. O resultado frente a 2017 foi de queda nas vendas externas (-5,4%) e alta nas compras feitas no exterior (23,6%). O saldo da balança de 2018 se manteve positivo, mas 17,8% menor que em 2017.