Minas Gerais concentra cerca de 40% dos cavalos da raça registrados em todo o País

A 38ª Exposição Nacional do Cavalo Campolina, que começou no último domingo e vai até 20 de outubro, movimentará pelo menos R$ 5 milhões em negócios e leilões ao longo do evento, montante 20% superior ao registrado na edição passada. A exposição, que é a mais importante da raça, acontece no Parque Bolívar de Andrade (Parque da Gameleira), em Belo Horizonte e tem como tradição apresentar os melhores exemplares da raça e estimular os negócios. Berço da raça Campolina, Minas Gerais concentra cerca de 40% dos cavalos da raça registrados no País.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Campolina (ABCCCampolina), Jorge Salum, cerca de 550 animais de todo o País participarão dos concursos, julgamentos, provas e leilões. São esperadas cerca de 5 mil visitantes por dia do evento. Durante a exposição, serão julgados e eleitos os novos Campeões e Grande Campeões Nacionais do ano de 2018.

“A raça Campolina vem crescendo nos últimos anos, mesmo em um cenário de crise econômica. A exposição é a oportunidade para que os criadores conheçam os melhores exemplares da raça, façam investimentos e se capacitem. Estamos otimistas com os resultados da exposição, que é uma grande vitrine para o cavalo Campolina”.

Ainda segundo Salum, por ser um animal de marcha confortável, resistente e dócil, o uso da raça é crescente em trabalhos nas fazendas, para o lazer, cavalgadas, prática de esportes, provas funcionais e para a criação de exemplares de elite.

No País são cerca de 70 mil animais registrados, sendo que deste total, 40% são de Minas Gerais, que é o berço da raça e concentra o maior plantel. O número de criadores no Brasil é crescente e passou de cerca de 1,5 mil em 2017 para atuais 1,7 mil.

Além de Minas Gerais, são destaques os estados do Rio de Janeiro, Bahia e São Paulo, considerados importantes mercados para a raça. Há também um núcleo no México, país onde o interesse pelos exemplares é crescente.

Além de visitar a exposição e conhecer os melhores animais da raça Campolina, os visitantes contarão ainda com ampla estrutura de lazer, espaço kids e participação de fornecedores de insumos para a raça. Ao todo serão 150 expositores e 550 cavalos expostos.

Toda a movimentação durante a feira deve gerar cerca de R$ 5 milhões em negócios, valor 20% maior que o verificado na edição do ano passado. Um dos destaques da programação será o leilão da raça, marcado para o dia 19 de outubro e que deverá movimentar entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão. Os cavalos são considerados os melhores da raça e utilizados para o aprimoramento genético do plantel.

Durante a exposição, cuja entrada é gratuita, os visitantes poderão conhecer as habilidades dos animais da raça Campolina nas provas funcionais. Durante o evento, serão realizadas provas especiais de maneabilidade, onde o cavalo passa por balizas, tambores e outros obstáculos em tempos mínimos, e o ranch sorting, esporte equestre que se baseia na prática pecuária de apartação de gado. Nas duas modalidades haverá premiação e os vencedores serão aqueles que obtiverem os menores tempos.

Serviço – Informações adicionais podem ser obtidas junto à ABCCCampolina. Tel (31) 3372-7478. Email campolina@campolina.com.br