Acredito que Belo Horizonte será nosso segundo maior mercado, depois de São Paulo, aposta Diego Dzodan - Divulgação

Belo Horizonte está na mira da Facily, startup paulista que oferece marketplaces de produtos e serviços. A empresa já operava na Capital desde o final do ano passado apenas com uma plataforma que conecta clientes a profissionais de beleza. Há poucas semanas, a Facily ampliou sua atuação, oferecendo também a plataforma para entrega de produtos variados por meio de uma rede de veículos particulares. A expectativa do CEO, Diego Dzodan, é que Belo Horizonte se torne o maior mercado fora de São Paulo.

O executivo afirma que o mercado belo-horizontino chama a atenção da empresa devido à grande concentração de consumidores e fornecedores de variados produtos, o que gera demanda real para a ferramenta. Além disso, o CEO destaca que a cidade já tem uma base de comerciantes e entregadores muito acostumados a trabalhar com o comércio eletrônico, dispensando a fase de convencimento ou “evangelização”. “Estamos há poucos dias com a nova solução na cidade e o que posso dizer é que Belo Horizonte tem sido uma surpresa muito positiva em relação ao número de pedidos. Acredito que a cidade será nosso segundo maior mercado, depois de São Paulo”, diz.

Assim como outros aplicativos que já funcionam na cidade, a Facily oferece uma plataforma para compra de diversos tipos de produtos, que são entregues por meio de veículos particulares. Na plataforma todos são conectados: clientes, lojas e entregadores. Entre os diferenciais que a empresa oferece está a possibilidade de compras em conjunto, o que diminui consideravelmente o preço final dos produtos. Segundo Dzodan, o usuário pode escolher comprar individualmente; em conjunto com amigos que ele convida ou, ainda, em por meio de grupos de consumidores formados no app.

“No momento em que o grupo fecha a compra coletiva, o produto é confirmado e entregue em até dois dias. Dependendo do que for o produto ele pode chegar em algumas horas”, afirma. O app oferece produtos como bebidas, eletrônicos, cosméticos e itens de higiene. Recentemente, a empresa também inseriu a modalidade “frutas e verduras”, a partir do entendimento de que esse é um mercado com alta demanda e pouca oferta de delivery. “Percebemos que, além dos sacolões, há muitos produtores rurais que estão em distâncias razoáveis das cidades e que podem oferecer seus produtos por meio do app da Facily”, destaca.

De acordo com o CEO, no primeiro momento, a empresa não cobrará taxa de entrega dos usuários em Belo Horizonte, a fim de que ferramenta seja divulgada. Nas primeiras semanas, a empresa também oferecerá promoções que reduzem em até 90% o custo do produto. Segundo ele, a remuneração dos entregadores será de acordo com a distância percorrida. A Facily, por sua vez, é remunerada por uma taxa de comissão em cada venda realizada.