Presidente da Ternium destacou o potencial de fornecedores mineiros no atendimento ao setor siderúrgico - Foto: Daniel Mansur

Os esforços da regional Vale do Aço da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) para fomentar a geração de negócios na região começaram nesta semana com prospecção na Ternium Brasil. A necessidade de estreitar o relacionamento levou o presidente da Fiemg Regional Vale do Aço, Flaviano Gaggiato, ao centro industrial da Ternium no Rio de Janeiro para mapear oportunidades para os empresários mineiros. A unidade da empresa, que é a maior acionista da Usiminas, tem capacidade para produzir 5 milhões de toneladas de aço por ano.

A iniciativa, que tem como foco as empresas dos setores metal-mecânico, de serviços, de vestuário e da construção civil, segue uma estratégia não só da regional Vale do Aço, como também uma das diretrizes da Fiemg para que todas as regionais trabalhem para as indústrias e sindicatos. Segundo Gaggiato, os sindicatos necessitam de mais empresas associadas e uma das formas de fazer isso é gerando negócios.

“Em consonância com essa visão, estamos trabalhando em prospectar novos mercados. A Ternium foi o primeiro deles e estamos analisando outras empresas e players que poderão fazer suas aquisições no Vale do Aço com o mesmo tipo de abordagem, tentando ampliar o leque de clientes para as empresas da região”, explicou.

Durante a visita, o presidente da regional foi recebido pelo presidente executivo da Ternium, Marcelo Chara, pelo vice-presidente jurídico e de Relações Institucionais, Pedro Teixeira, e pelo diretor da Exiros – empresa responsável pela gestão de compras da Ternium Brasil -, Ignacio Garcia. Chara ressaltou que a Ternium Brasil tem interesse em fechar parcerias com fornecedores de Minas Gerais pelo potencial no atendimento à indústria siderúrgica.

“Acreditamos na indústria brasileira, queremos uma maior integração e confiamos na competitividade dos fornecedores da região. Vamos trabalhar em parceria com a Fiemg na identificação de empresas locais que tenham condições de fornecer ao nosso centro industrial no Rio de Janeiro”, afirmou o executivo.

Próximos passos – O presidente da Fiemg Regional Vale do Aço, Flaviano Gaggiato, confirmou que está em andamento um levantamento de empresas da região que têm interesse e potencial de atender às demandas da Ternium.

Além disso, será agendada uma visita da empresa a Ipatinga para apresentar oportunidades de fornecimento e, na sequência, será organizada uma missão das empresas interessadas para visitar a Ternium e conhecer as necessidades para gerar negócios de fato.

“Nessa primeira prospecção, os representantes da Ternium mostraram interesse em abrir o mercado para o Vale do Aço. Eles sabem que temos excelentes empresas, com diferenciais como competitividade e qualidade, além da expertise na área da siderurgia”, concluiu Gaggiato.