Quem deseja conquistar uma vaga no mercado de trabalho em 2019 deve ficar de olho nas redes de franquias. Segundo balanço parcial divulgado pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor ampliou em 8% o número de postos de trabalho no último ano e prevê a abertura de mais 60.000 até dezembro.

A ampliação da oferta de trabalho está diretamente ligada ao crescimento do setor de franchising, que viu o número de redes e unidades aumentar em 2018. Aliado a isso está o faturamento recorde de mais de R$ 174 bilhões, com previsão de superar a barreira dos R$ 190 bilhões neste ano.

O bom momento, entretanto, não é passageiro ou simples reflexo da recuperação econômica do País. Mesmo durante o período mais intenso da crise, o franchising manteve crescimento acima de 5% ao ano. Entre os segmentos de maior destaque estão os de Alimentação, Saúde e Serviços, que devem puxar a fila de contratações em 2019.

Para Tiago Hungria, especialista em franquias e fundador da WeAudit, rede de auditoria e gestão telefônica, o momento é de otimismo: “O franchising está mostrando sua força como um modelo de negócio sólido e rentável. Embora não seja imune a crises, ele garante maior segurança tanto para empresários quanto para os trabalhadores”.

Sobre o aumento dos postos de trabalho, o especialista cita a realidade de sua própria rede de franquias. “Modelos de negócio de baixo investimento, como a WeAudit, têm atraído muitos investidores recentemente por conta do cenário econômico. Isso auxilia na expansão da rede, o que consequentemente demanda mais mão de obra, fazendo a economia girar”, avaliou Hungria.

A projeção é de maior número de vagas paras as áreas administrativa e de relacionamento com o cliente, como auxiliares de escritório e atendentes. Entretanto, com a diversificação das franquias, há também oportunidades para funções mais técnicas, como especialista em TI, auditor, advogado e até mesmo profissional da saúde.