O Fundo Geral do Turismo (Fungetur) encerrou o ano de 2018 com 38 contratos efetivados. As empresas beneficiadas, do ramo turístico, são de 27 municípios de oito estados brasileiros. Os financiamentos do Fungetur são destinados a empreendimentos de até R$ 10 milhões, através de agentes financeiros conveniados com o programa nos estados, como bancos e agências de desenvolvimento. Os empreendimentos financiados, em sua maioria, ficam em cidades que integram o Mapa do Turismo Brasileiro. O valor médio dos projetos é de R$ 1,8 milhão.

“São municípios que já trabalham o turismo como alternativa econômica e os empreendedores locais buscam se estruturar com serviços voltados para o atendimento ao turista”, disse o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Ele destacou, ainda, a importância do programa para financiar negócios de empresas de pequeno, médio ou grande porte nos diferentes destinos brasileiros. Os projetos estão presentes em todo o Brasil e vão estruturar a oferta de meios de hospedagem, restaurantes e agências de viagem, entre outras atividades.

O estado com o maior número de contratos assinados foi Mato Grosso: 12, ao todo, sendo seis em Cuiabá, dois em Chapada dos Guimarães e os demais em Campo Novo do Parecis, Sinop, Porto dos Gaúchos e Barão de Melgaço, perfazendo R$ 2,75 milhões. Já o estado do Rio Grande do Sul registrou o maior volume de recursos contratados: R$ 24,54 milhões em cinco financiamentos para Gramado (3), Bento Gonçalves (1) e Santana do Livramento (1).

De acordo com a Coordenação Geral de Apoio ao Crédito do MTur, a pasta disporá, até o final de 2019, de um total de R$ 518 milhões para financiar projetos turísticos. A soma dos últimos aportes, associada à entrada de novos agentes financeiros no programa, permitirá ao Fungetur a ampliação dos negócios ao longo do ano, já que muitos projetos estão em análise nos bancos.

Contratos – Em Minas Gerais, foram assinados três contratos em 2018: Belo Horizonte, Araxá e Caeté, totalizando R$ 7,72 milhões. No Espírito Santo, foram sete: Venda Nova do Imigrante (3), Vitória (1), Domingos Martins (1), Jaguaré (1) e Cariacica (1), somando R$ 2,64 milhões. Araucária, Foz do Iguaçu, Marechal Cândido Rondon e Maringá, todos no Paraná, também fecharam um contrato por município, completando R$ 14,6 milhões.