Plataforma de automação laboratorial prevê automatizar 84% dos exames realizados - Crédito: Leo Lara/Arvore de Comunicacao

O Grupo Hermes Pardini anunciou ontem, em primeira mão para o DIÁRIO DO COMÉRCIO, a construção de dois Núcleos Técnicos Avançados (NTAs). As unidades, que serão instaladas na Região Metropolitana de Recife (PE) e em Santa Catarina (cidade ainda não divulgada), serão dedicadas ao atendimento corporativo. Elas vão ampliar a capacidade de processamento do grupo, atendendo de forma mais completa tecnicamente e ágil, do ponto de vista logístico, as regiões Nordeste e Sul do País.

O Grupo Pardini estima um aporte de R$ 10 milhões para a primeira fase da instalação de dois NTAs. O investimento será compartilhado com fornecedores e parceiros. De acordo com o vice-presidente Comercial e de Marketing do grupo Hermes Pardini, Alessandro Ferreira, os empreendimentos fazem parte de uma estratégia maior de expansão do grupo que inclui aquisições e construção de unidades próprias fomentadas pelo projeto Enterprise.

Ferreira: empreendimentos fazem parte de uma estratégia maior – CRÉDITO: Leo Lara/Arvore de Comunicacao

A plataforma de automação laboratorial, iniciada em 2018, prevê automatizar 84% dos exames realizados pela empresa. O objetivo é provocar mudanças não somente na produção, mas no relacionamento com clientes, na gestão dos estoques, na inteligência dos equipamentos e na entrega dos resultados.

“Depois da Entreprise temos uma capacidade técnica para expandir o processamento para qualquer parte do Brasil. O mais importante é que conseguimos ter o mesmo custo que temos na central. Assim, podemos ter NTAs em outras regiões. É uma intenção do Grupo Pardini, após a análise dos resultados – especialmente em ganhos para os nossos clientes -, dessas duas unidades, estudar outras capitais para implantação”, explica Ferreira.

Cada unidade deve gerar entre 40 e 60 empregos diretos e outros 100 indiretos. A busca por profissionais já começou. O prazo para abertura da unidade de Santa Catarina é o meio do próximo semestre e, para Recife, início de 2020. O treinamento das lideranças será feito em sistema de imersão em Belo Horizonte e da equipe técnica pelo sistema de educação a distância.

“Já temos o modelo de produção, então a implantação de um NTA é uma questão de encontrar áreas adequadas e contratar as equipes. Fazemos questão de que todos os contratados passem por um processo para conhecer a cultura do Pardini. Acreditamos que a saúde só existe se as pessoas tiverem acesso. Não adianta termos a tecnologia mais avançada se não conseguimos atender quem precisa. E este é um valor que levamos de Minas Gerais para o Brasil. Belo Horizonte tem uma das melhores escolas medicina e de farmácia do Brasil, por isso conseguimos gerar e levar conhecimento para todo o Brasil. De outro lado, a cultura de gestão mineira também é conhecida pelo acolhimento e eficiência operacional. E tudo isso é um valor para nós”, pontua Ferreira.