Melo: esse é um projeto cujo investimento voltará logo - Créditos: Elisio / divulgação

Com sede no Rio de Janeiro e operações também no Espírito Santo, a rede Hortifruti amplia sua atuação, chegando a Minas Gerais. A marca inaugurou, há alguns dias, sua primeira unidade no Estado, em Juiz de Fora, na Zona da Mata. A loja de 580 metros quadrados recebeu um investimento de R$ 6 milhões e gera 140 empregos diretos.

O CEO da rede, Luiz Elísio Melo, afirma que a proximidade do município com um dos seus centros de distribuição facilita a logística e, por isso, a empresa já estuda a possibilidade de abertura de uma segunda loja em Juiz de Fora.

Com a unidade mineira, a Hortifruti completa 52 lojas em sua rede. Segundo o CEO, esse número ainda deve crescer com a abertura de outras sete unidades no País. Ele explica que, atualmente, a empresa cresce para regiões que possam ser abastecidas pelos três centros de distribuição da Hortifruti.

“Nos orgulhamos de ser um supermercado diferente porque vendemos produtos frescos. Nossa missão é ajudar o brasileiro a consumir comida de verdade e, por isso, a forma como esse alimento chega às lojas é tão importante”, diz.

Segundo ele, foi exatamente essa proximidade entre Juiz de Fora e um dos centros de distribuição da rede, localizado na BR-040, que fez a marca expandir para o Estado. Além disso, ele afirma que o município tem uma população numerosa e um bom mercado para explorar.

“Também encontramos uma parceria importante com empresários na cidade, além de 200 produtores locais que ajudarão a abastecer a loja com produtos próprios daquela região”, afirma.

Com 580 metros quadrados, a unidade comercializa frutas, verduras e legumes, mas também conta com áreas de açougue, padaria e mercearia. O CEO explica que o investimento de R$ 6 milhões na loja inclui reforma do espaço, que é alugado, além da compra de equipamentos e móveis.

Melo afirma que ainda é cedo para falar sobre meta de faturamento ou retorno do investimento, mas garante que a expectativa é positiva.

“Sabemos que esse é um projeto cujo investimento voltará logo. Estamos muito confiantes e, inclusive, já estamos pensando sobre a abertura de outra unidade na própria cidade”, destaca.

Ele explica que a expansão da rede para Minas Gerais deve ficar restrita ao município de Juiz de Fora por algum tempo ainda. Isso porque para ampliar para outras regiões do Estado, a rede teria que investir em um novo centro de distribuição, investimento que o CEO não descarta, mas também não planeja para o curto prazo.