Levantamento da Boa Vista SPC aponta que a recuperação de crédito em Minas Gerais recuou 1,7% em outubro - Crédito: Marcos Santos/USP Imagens

Ana Carolina Dias

A inadimplência dos consumidores mineiros caiu 0,8% em outubro na comparação com o mês anterior. De acordo com o Indicador de Registros de Inadimplentes, divulgado ontem pela Boa Vista SCPC, houve queda também na comparação com o mesmo mês do ano anterior, de 2,6% e, no acumulado do ano, a variação negativa foi de 2,3%.

Na Capital, a tendência também foi de decréscimo dos inadimplentes em todas as bases comparativas. O indicador caiu 0,5% na comparação de outubro de 2018 frente a setembro do mesmo ano. No resultado acumulado, foi registrada queda de 2,6%, enquanto na variação que compara o mesmo mês do ano anterior, houve redução de 3%.

O economista da Boa Vista, Vitor França, aponta que a queda consistente em Minas e em Belo Horizonte segue uma tendência nacional, resultado dos últimos anos de uma melhora gradual no mercado de trabalho e de políticas adotadas pelos bancos em meados de 2016, momento em que a inadimplência começou a subir e que coincidiu com o auge da crise recente vivida pelo País.

“Houve um pico de inadimplência em 2016 e os bancos adotaram políticas de crédito para se proteger inicialmente. A partir de 2017 foi possível observar uma melhora gradual do mercado de trabalho e isso se refletiu nesses índices com praticamente dois anos de queda do número de inadimplentes”, explica.

Na avaliação de França, o dado é bastante positivo para as vendas do final de ano, período em que as pessoas vão às compras de Natal e, com a inadimplência baixa, há mais disponibilidade de crédito no mercado para os consumidores. Para 2019, o economista aposta na estabilidade da inadimplência.

“Com os menores patamares de inadimplência, os bancos tendem a aumentar a oferta de empréstimos e os consumidores devem voltar gradualmente para o mercado de crédito. Por outro lado, há um vetor de baixa da inadimplência que é a expectativa de melhora gradual do mercado de trabalho ao longo do próximo ano, o que aponta para a estabilidade”, afirma.

Recuperação de crédito – O levantamento da Boa Vista SCPC mostra que a recuperação de crédito em Minas Gerais caiu 1,7% em outubro deste ano na comparação com o mesmo mês de 2017 e registrou queda também no acumulado do ano, de 7%. Já em relação a outubro do ano passado, o indicador registrou leve aumento de 1%.

Em Belo Horizonte, a recuperação recuou 1% na comparação de outubro com setembro deste ano. A variação acumulada do ano apresentou queda de 7% enquanto na comparação com o mesmo mês do ano anterior o indicador caiu 1,2%. “Nesse contexto, a recuperação de crédito também cai porque o resultado da inadimplência melhora e o volume de crédito a ser recuperado é menor”, avalia França.