Atingimos 230% de crescimento em 2018, ressaltou Douglas Nicolau - Créditos: Juliana Hilal Fotografia

Os brasileiros trabalham em média 153 dias – cinco meses – por ano, somente para pagar impostos, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). Em 2019, já foram pagos mais de R$ 800 bilhões em impostos, taxas, contribuições e multas para a União, estados e municípios, segundo o site Impostômetro.

Essa carga é 56% maior do que a média dos países da América Latina, como Colômbia, Uruguai, Peru e Chile. No entanto, entre os 30 países com a maior carga tributária, o Brasil continua sendo o que proporciona o pior retorno dos valores arrecadados em prol do bem-estar da sociedade, como mostra o Ranking Irbes – Índice de Retorno e Bem Estar Social.

Pensando em mudar este cenário e conscientizar a população sobre como os cidadãos podem alterar esta realidade com uso responsável de impostos, foi que o administrador de empresas Douglas Nicolau e a professora da Udesc, Thais Nicolau, fundaram em 2016 uma startup de impacto social com foco nas leis de incentivo fiscal – a Incentiv, que a partir deste mês entra em uma nova fase, com o lançamento do site Incentiv.me, que prevê arrecadar acima dos R$ 20 milhões para tirar do papel mais de 80 projetos sociais em diversos setores, ainda este ano.

Créditos: Reprodução

“Focamos intensamente na reformulação da plataforma para mostrar de forma fácil e prática como as pessoas e empresas podem conseguir transparência e liberdade de escolha para destinar seu imposto”, ressalta Douglas Nicolau.

O governo brasileiro oferece ferramentas para que a sociedade seja mais ativa e administre recursos públicos. As leis de incentivo fiscal permitem que uma parte dos impostos seja investida diretamente em projetos que resolvem problemas coletivos, mas apenas uma pequena parte da população conhece esta opção.

A falta de informação sobre o redirecionamento de impostos é evidente quando se analisa os dados do setor. Apenas 5% das empresas aptas a utilizarem leis de incentivo direcionam seus impostos e as pessoas deixam de aproveitar cerca de R$ 5,7 bilhões em benefícios fiscais para fomentar projetos sociais, de acordo com dados da Receita Federal.

Com o lançamento do site, a Incentiv se consolida no mercado enquanto solução para o ecossistema das leis de incentivo fiscal que centraliza diversas funcionalidades em uma única ferramenta. Na plataforma, qualquer usuário cadastrado pode navegar pelos projetos e acompanhar como estão sendo gastos os recursos públicos. Há também a opção de fazer o redirecionamento do imposto diretamente via plataforma on-line, de forma autoexplicativa e automatizada para iniciativas de todas as regiões do País.

As soluções são destinadas aos proponentes, patrocinadores, incentivadores e impactam diretamente na construção de um país melhor. As resoluções oferecidas são classificadas em três etapas: conexão, transparência e engajamento.

Conexão: A startup oferece a custo zero estratégias para que empresas e pessoas físicas possam aproveitar todo o potencial de investimento nas leis de incentivo nos âmbitos municipal, estadual e federal, de forma assertiva. Otimiza a captação de recursos e amplia a visibilidade do projeto, funcionando como uma vitrine social e atua como facilitadora na conexão da iniciativa em sinergia com os patrocinadores.

Transparência: A plataforma permite a prospecção e gestão de portfólio das ações incentivadas e o monitoramento de resultados. Oferece sustentabilidade dos projetos a médio e longo prazo e a fidelização dos patrocinadores. Além de garantia que os impostos estão sendo direcionados para ações que impactam positivamente a sociedade.

Engajamento: O site gera visibilidade positiva, relacionamento com o público-alvo e um portfólio alinhado com a essência da empresa. Beneficia a captação de recursos com pessoas físicas, o que gera maior engajamento da sociedade com a ação. Também traz a liberdade de escolha e a certeza de impactar o país de maneira positiva.

Em três anos de existência, a startup já conseguiu captar R$ 14,9 milhões, que viabilizaram 62 projetos. Na plataforma há 149 propostas cadastradas, um total de R$ 120 milhões de projetos sociais no portfólio.

“Nossa meta é audaciosa. Atingimos 230% de crescimento em 2018 e queremos levantar mais de R$ 20 milhões em redirecionamento de impostos para projetos sociais que transformam a vida de milhares de pessoas”, comenta Douglas Nicolau.