Foto: Pxhere

Nuclear – O almirante Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Junior também poderá trazer certa expectativa do setor nuclear no Brasil, na avaliação de especialistas consultados pela reportagem.

Há disputas atualmente sobre a conclusão das obras de uma terceira usina nuclear brasileira (Angra 3), cuja construção foi iniciada nos anos 80.

Diversos problemas foram encontrados no caminho de Angra 3, incluindo um escândalo de corrupção investigado pela Lava Jato, que envolveu o almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, ex-presidente da subsidiária da Eletrobras responsável pela usina.

Como diretor-geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, Bento é responsável por comandar todas as unidades científicas e tecnológicas da Força, incluindo o Programa de Desenvolvimento de Submarinos e o Programa Nuclear da Marinha.

Em uma entrevista ao final do ano passado, publicada no site da Marinha, almirante Bento exaltou a importância de o Brasil “dominar por seus próprios meios” a tecnologia da energia nuclear, a qual “grandes potências jamais quiseram compartilhar com outras nações”. Ele ainda destacou que a Marinha participou desta iniciativa, assim como foi responsável pelo desenvolvimento de um submarino com propulsão nuclear.

O almirante também tem experiência no trato com o Congresso Nacional, tendo atuado como assessor-chefe parlamentar do gabinete do Ministro da Marinha. (Reuters)