O terminal tem capacidade para receber 800 mil passageiros/ano | Divulgação

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) lança nos próximos meses o edital de licitação da área para construção de um complexo logístico no aeroporto de Montes Claros, no Norte de Minas. O espaço com 49,5 mil metros quadrados dentro do sítio aeroportuário será concedido à iniciativa privada por um período de 25 anos, com previsão de investimentos superiores a R$ 6 milhões.

A informação foi confirmada pela própria Infraero. De acordo com a estatal, a permissão de uso da área prevê a exploração comercial do complexo e operação das atividades de armazenagem e movimentação de cargas nacionais e internacionais e serviços relacionados ao transporte de cargas.

O preço mínimo mensal previsto pelo edital, que será publicado até o fim do ano, será de R$ 20 mil e adicional de preço fixo de R$ 100 mil, a ser pago em parcela única, à vista, até o 10º dia útil a partir da assinatura do contrato.

O aeroporto de Montes Claros conta com área total de quase 2 milhões de metros quadrados, sendo que o terminal de passageiros tem 733 metros quadrados e capacidade para receber cerca de 800 mil passageiros por ano. Trata-se do maior terminal do Norte de Minas.
O aeroporto opera diariamente e conta com cinco voos diários que interligam Montes Claros ao Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, localizado em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Atualmente, a Infraero tem 19 terminais de logística, que operam cargas para todo o Brasil. Desse total, seis são geridos por empresa privada: Curitiba (PR), Goiânia (GO), Recife (PE), São José dos Campos (SP), Belém (PA) e Vitória (ES). O de Montes Claros será o primeiro em Minas Gerais.

Dos 13 restantes, 11 já foram licitados e estão em fase de homologação e entrega documental – São Luís (MA), Boa Vista (RR), João Pessoa (PB), Joinville, Navegantes (SC), Londrina, Foz do Iguaçu (PR), Macapá (AP), Manaus (AM), Petrolina (PE) e Teresina (PI); e os outros dois – Campo Grande (MS) e Cuiabá (MT) – serão licitados ainda neste ano.

Leia também:

Anac aprova revisão de contratos

Plataforma de bioquerosene volta à discussão

Aeroporto de Congonhas terá edifício-garagem

Modelo de gestão – Ainda segundo a Infraero, o novo modelo de gestão no setor de serviços logísticos teve resultado positivo expressivo, considerando o balanço de janeiro a julho deste ano, que corresponde a um crescimento de 93% na arrecadação da movimentação de cargas e serviços nos terminais de Logística de Cargas da Infraero.

A receita conquistada no período teve um aumento de 45% em relação ao ano passado. No período, a arrecadação cresceu 39%. Por outro lado, somente com a redução de custos foi alcançada uma economia 19%.