A intolerância nas suas mais diversas formas – racial, por condição sexual, classe social, aparência, limitações físicas, gênero, entre tantas outras – tem crescido assustadoramente no noticiário nacional e internacional nos últimos anos.

O quadro preocupa empresas e entidades. No Sebrae Minas, o analista da Unidade de Educação do Sebrae Minas, Rafael Gregório Malaquias, é um dos líderes do projeto Sebrae de Plurais, desenvolvido pioneiramente pelos próprios colaboradores da entidade e que já tem sido replicado em outras unidades federativas, como Rio de Janeiro e Alagoas.

O movimento, segundo ele, é sensibilizar, conscientizar, informar, orientar, ouvir, debater, promover a diversidade, a equidade de gêneros e a justiça nas relações entre todos os colaboradores, fornecedores e clientes da instituição.

“Não adianta falarmos em diversidade se não falarmos de inclusão. E para incluir, precisamos garantir um ambiente seguro para todos. Então começamos a pensar, aqui no Sebrae, como podíamos entregar serviços e produtos para todos os nossos públicos. Pra isso, é preciso envolver as lideranças e sensibilizar toda a casa”, explica Malaquias.

Para chegar a esse resultado, a comunicação é a principal ferramenta. A disseminação de informação e o debate sobre os conceitos e ações precisam ser desenvolvidos não apenas institucionalmente ou em comunicações oficiais. A todo momento, em conversas informais, é hora de fazer a sensibilização de todos só públicos.

“Isso faz parte do programa ‘Gestão da Cultura’. Esse processo de mudança é muito lento e, ao mesmo tempo, importante, pois só quando o público interno estiver sensibilizado é que vamos conseguir fazer entregas externas com o mesmo valor. Um ponto importante é entender o que é diversidade.

Ela não é simplesmente as diferenças que nos marcam, ela incide e hierarquiza a sociedade. Os rótulos existem e precisam ser tratados”, destaca o analista.

O papel da Unidade de Educação é fazer a conexão entre as diferentes unidades do Sebrae Minas e identificar os multiplicadores. Eles serão os responsáveis levar o programa para todas as unidades. Uma pesquisa de diversidade será aplicada para identificar os pontos mais sensíveis sobre a diversidade em toda a casa.

Em 2020, vamos ter uma etapa de cocriação com esses multiplicadores. O desenvolvimento do Sebrae de Plurais está sendo feito sem a contratação de consultoria, toda a metodologia está sendo construída aqui dentro. Queremos que a diversidade seja naturalizada dentro das nossas ações cotidianas”, completa.