Presidida por Rodrigo Galindo, a Kroton Educacional registra também alta de 5,3% na captação presencial de alunos - REUTERS/Paulo Whitaker

São Paulo – A captação total de alunos pela Kroton Educacional para o segundo semestre cresceu 2,6% na comparação anual, com admissão de 183.312 novos estudantes, informou na quinta-feira (11) o maior grupo de ensino superior do País, criado em Minas Gerais.

Apesar disso, a base total de alunos encolheu 2,8% ao fim de setembro ante igual período de 2017, para 871.243, refletindo uma queda de 4,2% nas rematrículas, alta de 8,3% nas formaturas do primeiro semestre e evasão maior no ensino a distância (EAD).

Em comunicado, a Kroton cita “pressões oriundas de um cenário político incerto, um ambiente econômico ainda estagnado, com elevado nível de desemprego e um quadro competitivo bastante desafiador”, ressaltando que os números a mantêm no caminho de atingir metas traçadas para 2018.

No segmento presencial, a companhia captou 68.221 novos alunos para o segundo semestre, alta de 5,3% ano a ano. Em EAD, a Kroton captou 115.091 estudantes novos, alta de 1,1% em relação ao período para o segundo semestre do ano passado.

“Cabe ressaltar que esse desempenho foi alcançado mesmo com a já esperada redução da oferta do Fies, o que comprova a resiliência dos negócios da companhia”, afirmou a Kroton.
As captações com Fies desabaram 64,6%, para 1.798, enquanto as de alunos pagantes recuaram 5,7%, para 46.069. Já o número de calouros inseridos pelo programa próprio de parcelamento, o PEP, saltou 176%, para 15.759.

No caso das rematrículas, houve queda de 8,8% no ensino presencial, para 301.167 alunos, e de 0,3% no EAD, para 386.764.

Ao fim do terceiro trimestre, o índice de evasão da Kroton, presidida por Rodrigo Galindo, em cursos presenciais caiu a 12,9%, de 13,6% há um ano, mas subiu de 16% a 16,6% em EAD.

Desemprego – Entre os fatores que pesam sobre o indicador, o grupo destacou o ainda elevado nível de desemprego e a mudança no perfil da base de alunos, com menor incidência de estudantes matriculados com Fies, menos propensos à evasão.

“Apesar das pressões desse indicador ainda se mostrarem presentes… esse é o segundo semestre consecutivo que a companhia consegue apresentar melhora na evasão”, informou a Kroton.

Por volta das 10h30, as ações da Kroton subiam 1,32%, cotadas a R$ 11,49, enquanto o Ibovespa tinha alta de 0,76%. Em 2018, contudo, os papéis da empresa acumulam desvalorização de cerca de 35%. (Reuters)