Assim como o problema do filho proporcionou anos de estudo, aprofundamento e experiência culinária e gastronômica, outro fato pessoal, ocorrido em 2014, foi que forneceu a base para o negócio que Denise ainda nem sonhava que iria formar.

“Eu era economista e trabalhava com gestão hospitalar, naquela época, essa parte de desenvolver produtos era um hobby pra mim, mas tinha as minhas anotações nas bagunças culinárias. Quando o meu filho já estava na faculdade de Medicina e faltava um mês para a sua formatura, eu perdi uma amiga muito próxima, que até morou comigo por muitos anos. Ela teve um infarto fulminante. E isso me deixou muito abalada e me fez pensar que se acontecesse isso comigo, eu ia perder tudo o que desenvolvi em mais 20 anos, tudo o que eu criei, anotei, todas as receitas, os estudos”.

Depois disso, ela decidiu catalogar todo o seu material e transformar em um livro, que hoje, em sua segunda edição, já é encontrado nas livrarias de todo o Brasil. A publicação “Sabor Sem Glúten” reúne receitas de pratos variados que tanto no sabor como na textura, se assemelham às receitas originais, exceto por não conter glúten.

Após a publicação, uma padaria referência na região procurou a autora para que ela fabricasse os produtos sem glúten e comercializasse no estabelecimento. “Então, comecei a fazer esta produção em casa, de forma segura, já que eu sabia como produzir sem risco de contaminação por causa do meu filho e tinha a segurança em fazer estes produtos”, lembra.

A necessidade de se profissionalizar e transformar o negócio, que já acontecia nos bastidores em empresa, era iminente. Nasceu então a marca Sabor Sem Glúten naquele ano, associada a um site de vendas on-line. Concomitantemente, o filho de Denise foi fazer residência médica em São Paulo, dificultando a logística do envio das comidas da mãe já que, por não contarem com conservantes ou corantes, também tinham o tempo útil de vida menor.

“Se eu fosse continuar mandando tudo pronto como eu mandava, faltando ele só finalizar para comer, não ia dar certo, porque a distância entre São Paulo e Montes Claros é mais de 1.000 quilômetros, a logística não ia comportar. Aí passei a desenvolver as misturas prontas, bastando somente acrescentar os líquidos como água, ovos”, lembra.

Depois das misturas prontas, os consumidores passaram a pedir os produtos congelados, mas ainda saudáveis e sem conversantes. A marca passou então a comercializar pratos prontos como lasanha, salgados e até o pãozinho francês, abrindo as portas para a distribuição em grandes de supermercados.

Mais experiente na produção dos congelados e também dos salgados low carb, a empresa fechou neste ano parceria com o Super Nosso e o Verdemar, onde os produtos das marcas já estão nas prateleiras. Hoje, a marca já distribui seus produtos em todo o País.

Planos – A possibilidade de uma abrir uma loja física da Sabor Sem Glúten pode vir a se concretizar em meados do próximo ano. “Com a loja própria, ao estilo de uma padaria e confeitaria, a gente vai poder oferecer uma variedade muito maior de produtos, e ainda permitir que a pessoa consuma o prato no local ou por delivery. As perspectivas de mercado são muito boas para isto, a ideia é que esta primeira seja uma loja-piloto”, conclui. (JB)