Empresa divulgou decisão ao mercado em fato relevante via B3 - CREDITO: CHARLES SILVA DUARTE

A Localiza Rent a Car, com sede na Capital, definiu que seu aumento de capital através de uma oferta pública de distribuição primária de ações ordinárias será de R$ 1,821 bilhão. Os recursos captados com a operação serão direcionados para suportar a expansão dos negócios.

Em fato relevante, divulgado ao mercado via B3 (Bolsa de São Paulo), na sexta-feira (1º), a Localiza informou que seu Conselho de Administração aprovou a emissão de 55,2 milhões de ações, com preço unitário fixado em R$ 33. Com a operação, o capital social da companhia passará a ser de R$ 3,321 bilhões.

O preço de emissão foi calculado após a conclusão do bookbuilding (processo de geração, captura e registro da demanda de investidores por ações durante uma oferta) e teve como parâmetro a cotação das ações ordinárias de emissão da companhia na B3 e as indicações de interesse em função da qualidade e quantidade de demanda (por volume e preço) pelas ações coletadas junto a investidores institucionais no âmbito do bookbuilding.

Conforme já havia informado, os recursos provenientes da operação serão direcionados para sustentar investimentos na frota, em inovações e em melhorias operacionais e reforço do capital de giro para fazer frente ao aumento da demanda nos segmentos de atuação da empresa e suas subsidiárias.

As ações emitidas, segundo a companhia, farão jus, em igualdade de condições com as ações de emissão já existentes, a todos os benefícios, incluindo dividendos, juros sobre o capital próprio e eventuais remunerações de capital que vierem a ser declarados pela Localiza.
De acordo com a companhia, o início das negociações das ações na B3 está previsto para 4 de fevereiro e a data de liquidação para o dia 6 do mesmo mês. Essas datas, porém, ainda estão sujeitas a alterações.

Números da companhia – De janeiro a setembro de 2018, a Localiza apurou lucro líquido de R$ 477,8 milhões, 22,8% a mais do que o resultado dos mesmos meses de 2017, que chegou a R$ 389 milhões. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da empresa chegou a R$ 1,141 bilhão nos primeiros nove meses do ano passado.

Ao final de setembro de 2018, a frota da companhia alcançou 222,1 mil veículos, incluindo 14,5 mil carros de franqueados. Na mesma data, a rede de seminovos da companhia era composta por 101 lojas, distribuídas em 67 cidades no Brasil. De janeiro a setembro do ano passado, os investimentos líquidos na frota somaram R$ 1,331 bilhão. Foram comprados 107,8 mil carros e vendidos 78,9 mil veículos no período.