Souza aponta entre os novos caminhos da entidade a inovação e o atendimento aos idosos - Foto: Divulgação/CDLBH

Propostas sobre inovação, segurança, mobilidade, desenvolvimento econômico e incremento do comércio voltado para a terceira idade são prioritárias para o recém-empossado presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), Marcelo de Souza. A nova diretoria tomou posse ontem à noite, na sede do Sindicato da Construção Pesada no Estado de Minas Gerais (Sicepot-MG), na Capital.

“Continuaremos com os projetos já em andamento, mas também vamos trazer dois novos caminhos. Um deles é referente à inovação, não só tecnológica, mas de gestão e no tratamento ao consumidor. O outro é aprimorar o atendimento do consumidor da chamada Geração Prateada”, disse Souza, referindo-se às pessoas com 60 anos ou mais.

Ele explica que a CDL-BH buscará liderar um movimento para transformar Belo Horizonte numa cidade modelo para a população de mais de 60 anos. Souza informa que, no ano passado, a entidade realizou levantamento apontando que o comércio da Capital não está devidamente preparado para atender a esse público, que é crescente devido ao envelhecimento populacional.

Marcelo de Souza foi eleito para ocupar o cargo no triênio 2019/2021, substituindo o empresário Bruno Falci, que ficou à frente da instituição de 2011 a 2018. Ele pretende que, durante a sua gestão, o número de associados da entidade passe dos atuais 12 mil para 20 mil.

Bacharel em administração de empresas e em ciências contábeis, Souza acumula experiência de empresário e atuação no setor público. Na Prefeitura de Belo Horizonte, entre 2013 e 2015, foi secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico e Secretário Regional Centro-Sul.