Quadruplicamos os resultados duas vezes, disse Oliveira - Créditos: divulgação

Sediada no bairro Santo Agostinho, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, a MaxMilhas, lançada em 2013, é uma empresa que vende passagens econômicas emitidas pelas milhas de quem deseja vender.

Em 2018, foi listada no ranking das 100 Startups Brasileiras para Ficar de Olho, feito pelas revistas “Pequenas Empresas & Grandes Negócios” e “Época Negócios” e faz parte das 25 startups mais desejadas do País, segundo o ranking do Linkedin de 2018. Apenas outras duas mineiras fazem parte dessa última lista: Rock Content e Hotmart. As três ficam em Belo Horizonte.

De acordo com o CEO e cofundador da MaxMilhas, Max Oliveira, a empresa passou os dois primeiros anos se estruturando, mas a partir daí, começou a crescer exponencialmente.

Ela quadruplicou os resultados duas vezes, triplicou no exercício seguinte e no ano passado ela mais que dobrou de tamanho, o que a habilita a frequentar com louvor o seleto clube das Empresas de Alto Crescimento (EACs).

Apesar de não existir uma receita infalível para o sucesso, o empresário pontua características básicas para que uma empresa possa entrar no seleto grupo das de alto crescimento.

“O primeiro ponto é resolver uma dor real das pessoas. Tem que ser algo que mude a vida delas. Cerca de 1/3 dos nossos clientes afirmam que se não fosse conosco, eles simplesmente não poderiam fazer aquela viagem. Também é preciso conseguir agregar valor àquela solução. E, por fim, ter um foco sincero no cliente. A tecnologia é uma ferramenta que deve e precisa ser utilizada, mas ela não tem valor se não existir uma equipe que verdadeiramente se preocupe, que se conecte com a história do cliente”, explica Oliveira.

Em Minas Gerais, o ambiente de negócios ainda não é o ideal, mas o próprio espírito colaborativo entre as startups tem favorecido o surgimento de empresas de alto crescimento, na visão do empresário. Uma das principais dificuldades é a retenção de talentos e a atração de profissionais seniores, especialmente do mercado paulista.

A própria Maxmilhas esteve a um passo de deixar Belo Horizonte entre 2016 e 2017, quando passou a integrar a lista de empresas brasileiras aprovadas pelo programa da Endeavor e foi eleita Startup do Ano, dessa vez, pelo Startup Awards. De lá pra cá, ele sempre ouve sentenças como “você precisa ir pra São Paulo” e “É em São Paulo que sua empresa vai crescer”.

“Chega uma época em que as empresas precisam equilibrar os times entre profissionais jovens e experientes. Hoje estamos entre os cinco maiores vendedores de passagens aéreas dos Brasil e crescendo. Então preciso de gente que já tenha atuado nesse mercado e elas estão todas em São Paulo. É praticamente impossível competir no que diz respeito aos salários, então temos que ter uma cidade atrativa. Acredito que algum tipo de desoneração da folha de pagamento possa ajudar nessa questão”, afirma o fundador da Maxmilhas. (DM)