Com sede em Perdões, no Sul de Minas, o Meninas Buffet foi criado por cinco mulheres oficialmente em 2003 - Divulgação

No Sul de Minas, na cidade de Perdões, com pouco mais de 21 mil habitantes, o lema de cinco amigas para 2018 é “pegar o touro à unha” e fazer o sonho de ter um bufê dar certo. A empreitada, que começou oficialmente em 2003, deu origem ao Meninas Buffet, que hoje atende a festas e eventos também nas cidades próximas, tem um salão de festas e fornece salgados para lanchonetes e bares da cidade.

A história, porém, começou antes, quando as amigas aprenderam a fazer salgados em um curso na cidade de Lavras, na mesma região, no fim da década de 1990. O sucesso dos petiscos que eram vendidos para amigos e conhecidos fez com que uma vizinha fizesse uma grande encomenda. Foi aí que as amigas Edna, Elisângela, Rose e Fena se uniram e surgiu a ideia do bufê. Hoje, são oito colaboradores além das quatro sócias e mais um sócio.

De acordo com uma das sócias-proprietárias, Senaíde Inocêncio de Jesus – a Fena -, foram muitos obstáculos enfrentados, desde a falta de capital de giro até o machismo vindo de clientes e fornecedores. “Somos originalmente três irmãs e uma amiga. Sempre fizemos tudo sozinhas, não tínhamos conhecimento de gestão e sofremos muito. Misturávamos o dinheiro de casa com o dinheiro da empresa e era tudo complicado. Sofremos muitas humilhações, muita coisa por sermos mulheres, mas não desistimos. A chegada do Valdecir – marido de uma das sócias – abriu novas possibilidades pois buscamos ajuda no Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas)”, relembra Fena.

O novo sócio fez o Empretec – curso de capacitação gerencial da Organização das Nações Unidas (ONU) aplicado no Brasil pelo Sebrae – e investiu no negócio: comprou o terreno e ergueu a sede. A partir daí todos os sócios participaram de cursos, palestras, oficinas e outras atividades promovidas na região.

“Antes não éramos nem recebidas no banco. Nos achavam feias, pobres. Foi a partir da consultoria do Sebrae que começamos a nos apresentar de outra forma e a sermos respeitadas”, pontua a empresária.

A maior profissionalização das “meninas”, entretanto, não diminuiu o tamanho do desafio. Ao contrário, trouxe novas metas e mais trabalho. A novidade mais recente é a inauguração de um espaço próprio utilizado como salão de festas. “O salão é o espaço de um bar que foi desativado. Fomos nós que recuperamos, cuidamos da parte externa. Agora no verão esperamos fazer muitas festas no jardim. Aqui, os sócios só têm hora pra chegar, se as vendas não estão boas, pegamos o carro e vamos pra rua vender. Continuamos pegando o touro à unha”, completa.