Divulgação

Pelo menos oito projetos de inovação propostos por empresas mineiras em parceria com o Senai Minas já estão garantidos no Edital de Inovação para a Indústria 2018. Realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o edital conta com dois processos seletivos, sendo que um deles já terminou e o segundo está em desenvolvimento. Na primeira seleção, o edital analisou 549 propostas e selecionou 61 projetos. Minas Gerais, ao lado do Paraná, é o terceiro Estado com maior número de projetos aprovados no País.

Com 14 anos de existência, o Edital de Inovação para a Indústria tem o objetivo de fomentar a inovação em empresas de grande porte, startups e até em atividades de microempreendedores no Brasil. Em 2018, o edital prevê o investimento de R$ 55 milhões em projetos de todo o País, sendo que cada um deles pode receber até R$ 400 mil. De acordo com o analista de projetos de tecnologia industrial Senai Minas, Enio Garcia, os projetos devem ser uma parceria entre a iniciativa privada e os Senais regionais.

“Além de receber o investimento, que é um recurso não reembolsável, ou seja, não precisa ser devolvido, as empresas ainda podem utilizar toda a infraestrutura dos Senais para desenvolver seu projetos”, destaca. Segundo ele, embora o edital não faça restrição em relação a temas dos projetos, a seleção leva em consideração o pré-requisito básico que é a inovação. “As propostas são aprovadas a partir de um olhar para o mercado. É importante destacar que invenção é diferente de inovação. Invenção é uma boa ideia, enquanto que inovação gera impacto no mercado”, frisa.

Leia também:

Projeto utiliza IoT no combate ao Aedes Aegypti

Para o analista, os oito projetos aprovados em Minas Gerais na primeira seleção do edital representa um bom número. Com esse desempenho, o Estado fica em terceiro lugar no ranking nacional, perdendo para São Paulo, que teve 11 projetos aprovados, e para Pernambuco, que teve 9. O Paraná também teve oito projetos aprovados. Garcia afirma que Minas Gerais está sempre entre os destaques no edital e, a cada ano, vem aumentando o número de projetos aprovados.

“Em 2016, foram 14 projetos aprovados e, no ano passado, esse número subiu para 16.

Este ano, já foram oito na primeira seleção e acreditamos que podemos bater recorde novamente com mais 10 projetos aprovados no segundo processo seletivo”, diz. Para o analista, esse bom desempenho do Estado está ligado, principalmente, à atuação do Senai no Estado. “Em Minas Gerais, temos uma gerência de tecnologia e inovação para fomentar a inovação nas indústrias”, afirma. Entre os projetos aprovados no Estado há propostas na área de saúde, mobilidade e energia.