A Samba Hotéis fecha o ano com 13 hotéis administrados e previsão de faturamento de R$ 40 milhões; na foto, Samba Itabirito - Marcelo Rosa

A mineira Samba Hotéis inicia seu processo de internacionalização. Em dezembro, a administradora hoteleira abre as portas em Beirute, capital do Líbano. Essa é a primeira unidade de uma rede brasileira fora da América Latina. O Bossa Nova Beirute terá 48 apartamentos. Localizado no requintado bairro de Sin el Fil, será um hotel com foco no segmento corporativo upscale e vai contar com dois restaurantes, piscina, bar e academia.

“Vamos inaugurar na primeira semana e já teremos a primeira caravana de brasileiros. Esse é um grande desafio e que nos dá um grande orgulho. Já temos outras negociações na região: uma em Medina, na Arábia Saudita, e outra em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, com previsão para 2019”, anuncia o CEO da Samba Hotéis, Guilherme Castro.

No mesmo mês, a empresa vai lançar a primeira unidade construída dentro de um contêiner. O hotel fica em Itabirito, na região Central de Minas. O modelo, batizado Samba In The Box, se destina a cidades do interior com pouca capacidade construtiva, porém com demanda.

A construção em contêineres não é uma novidade, mas tem sido utilizada pelo setor para empreendimentos independentes. A Samba oferece, com o modelo, a oportunidade de embandeiramento com uma construção barata, rápida e flexível. Serão disponibilizadas 16 unidades habitacionais (UHs), com módulos duplos de 29 metros quadrados cada, em dois andares, de frente para o lago de Acurui e área total construída de 500 metros quadrados, junto ao hotel da rede já existente na cidade. O investimento foi de R$ 480 mil.

Leia também:

Tiradentes recebe maior evento do setor

Retrofit – A mineira Samba Hotéis também avança para a região Sudeste e inaugura sua primeira unidade no Estado de São Paulo, na cidade de Itu, distante 90 quilômetros da capital paulista, na primeira quinzena de dezembro. O empreendimento é um midscale, com 46 apartamentos dedicados aos viajantes corporativos e famílias, contando com piscina adulto e infantil, playground, salão de jogos, campo de futebol, quadras poliesportivas, de tênis e de vôlei de areia, além de espaço para caminhada.

De acordo com o CEO da Samba Hotéis, a propriedade passou por um retrofit completo para o embandeiramento. O investimento feito pelo parceiro dono do hotel foi de R$ 700 mil e inclui o novo parque aquático. “Chegamos ao Estado de São Paulo em uma condição muito interessante, inclusive com a perspectiva de mais uma unidade na mesma região de Itu. Estamos começando com o mesmo número de apartamentos que o hotel já tinha antes, mas com o projeto de ampliar em mais 100 quartos. Itu e seu entorno são muito ricos, com grandes empresas e um potencial grande para o turismo de negócios. Não precisamos começar com um hotel na avenida Paulista (na Capital) para demonstrar força. O interior do estado oferece grandes oportunidades”, avalia Castro.

O empreendimento vai gerar 120 empregos, diretos e indiretos, e muitos dos produtos utilizados no hotel serão adquiridos de fornecedores locais. A maturação da operação deve levar de oito a 15 meses.

No próximo ano, a empresa promete manter o ritmo. Já no primeiro trimestre, será inaugurada uma unidade em Cabo Frio, no Estado do Rio de Janeiro. Diferentemente das últimas inaugurações, esse não será um retrofit mas, sim, um empreendimento levantado do chão. As obras, que já duram 18 meses, darão origem a um quatro estrelas com 155 apartamentos na Praia do Forte. O investimento, realizado por uma incorporadora fluminense, é de cerca de R$ 19 milhões.

“Esse é um empreendimento diferenciado. Temos uma atuação diversificada entre os segmentos de lazer e corporativo, o que nos permite balancear os resultados diante de um cenário em que as empresas ainda sofrem com a crise econômica. A expectativa é gerar 40 empregos diretos e 120 indiretos e que a demanda seja coberta entre 40% e 50% por turistas mineiros”, afirma o empresário.

A Samba Hotéis fecha o ano com 13 hotéis administrados e previsão de faturamento de R$ 40 milhões. Já para 2019, os números devem alcançar a casa dos R$ 70 milhões.