As entregas para os clientes mineiros serão mais rápidas e terão menor custo, afirma o presidente Guilherme Juliani - Crédito: Divulgação

Belo Horizonte está no foco de expansão da Moove, operadora logística que tem sede em São Paulo e está ampliando sua operação para atender com mais eficiência o segmento do comércio eletrônico no Brasil. De acordo com o presidente da empresa, Guilherme Juliani, nos próximos 45 dias, a Moove vai investir cerca de R$ 100 mil em um operador logístico na Capital. Trata-se de um espaço físico para armazenar estoque das marcas on-line e facilitar a entrega de mercadorias no Estado.

O presidente explica que a empresa oferece logística para a entrega de mercadorias compradas pela internet. Esse serviço começa com a retirada dos produtos nos fabricantes, estocagem em armazéns e entrega ao consumidor final. Segundo ele, estocar os produtos em armazéns é estratégico para diminuir o tempo de entrega em diferentes regiões. Isso gera mais competitividade ao e-commerce, que pode oferecer fretes mais baratos ou até gratuitos.

A escolha de Belo Horizonte para a inauguração de um armazém logístico foi um movimento natural de expansão da empresa, uma vez que o mercado mineiro é o segundo mais importante para a Moove em termos de volume de entrega e faturamento. De acordo com Juliani, a fase atual é de seleção de imóveis e a expectativa é de que, até julho, a operação esteja funcionando.

O presidente explica que não é possível fazer uma relação direta entre a inauguração da estrutura e um possível incremento no faturamento da Moove. Mas, ele destaca que a expectativa é de que o retorno do investimento de R$ 100 mil ocorra em até 14 meses. Ele acredita que, com a nova operação, o serviço da empresa ficará ainda mais atrativo e isso deve refletir na conquista de novos clientes.

“Vamos dividir o volume de mercadorias que estão hoje em São Paulo com o armazém de Minas Gerais. Com isso, as entregas para os clientes mineiros serão mais rápidas e terão menor custo”, explica. O valor do frete é um fator importante para o e-commerce no Brasil. De acordo com a última edição da pesquisa Webshoppers (2019), feita pela Ebit em parceria com a Elo, os 10 maiores varejistas brasileiros voltaram a usar a estratégia do frete grátis para a atração de novos clientes.

Segundo o presidente, a estratégia de descentralização de estoque se repetirá em outras cidades, como o Rio de Janeiro, que também deve ganhar um armazém nos próximos meses. Os investimentos da Moove para atender com mais eficiência o segmento do e-commerce seguem a tendência de crescimento do setor. De acordo com a Webshoppers, o e-commerce no Brasil cresceu 12% em 2018, em relação ao ano anterior.