Flórida é um destino muito procurado pelos brasileiros por conta do turismo de lazer e de negócios, daí a escolha - Crédito: Divulgação

Depois de internacionalizar sua marca por meio de uma filial em Portugal, a Netimóveis se prepara para se instalar na Flórida, nos Estados Unidos. Os primeiros passos da empresa mineira para explorar o mercado norte-americano já foram dados: a Netimóveis firmou alianças estratégicas com imobiliárias na Flórida e fez suas primeiras vendas de imóveis ainda em fase de teste. O diretor de expansão da Netimóveis, Rodrigo Capanema, não abre o valor investido na abertura da nova filial, mas afirma que a expectativa é que a operação nos EUA seja consolidada ainda este ano.

O executivo explica que a Flórida é um destino muito procurado pelos brasileiros por conta do turismo de lazer e de negócios. Por causa disso, a região acaba sendo opção de investimento para muitos desses brasileiros que passam por lá. O diretor destaca, entretanto, que o mercado imobiliário nos EUA é mais rigoroso nos processos.

Operação nos EUA deve ser consolidada este ano, diz Capanema – Crédito: Gabriel gomes

“O mercado norte-americano é extremamente profissional e muito eficaz em suas operações. Exatamente por isso essas parcerias com empresas locais são importantes para mostrar a qualidade do trabalho da Netimóveis”, afirma.

Capanema explica que iniciar uma operação em outro país exige um trabalho complexo e de muitas fases. Isso porque, segundo ele, é preciso entender não apenas a regulação do setor local, mas também a cultura de negócios. O diretor afirma que o primeiro passo é procurar empresas para alianças estratégicas, em seguida fazer uma operação piloto para, enfim, abrir uma filial com uma plataforma adequada ao mercado no exterior.

“Estamos no momento das alianças. Já fizemos algumas vendas e temos bons resultados. O próximo passo é adequar a plataforma e montar um piloto”, diz.

Segundo ele, a expectativa é de que a operação esteja consolidada até o fim desse ano. Quando isso acontecer será possível acessar a plataforma da Netimóveis no Brasil para comprar imóveis na Flórida e o também o contrário. O diretor não revela o investimento feito na internacionalização, mas destaca que a aposta da empresa é alta, tendo em vista que há gastos como estudo de mercado, treinamento de equipe e divulgação internacional.

“A Netimóveis tem 23 anos e, no Brasil, passamos por diversos desafios econômicos e políticos, mas nos mantemos porque temos uma base sólida. Da mesma forma, para chegar a outro país, é preciso ter essa base e, por isso, os investimentos são altos”, afirma.

Segundo ele, a meta da empresa é iniciar a operação na Flórida com 10 imobiliárias parceiras. Esse número deve crescer entre 25% e 40% por ano.

Setor prevê aumento de lançamentos em todo o Brasil

Quando a economia começa a dar sinais de recuperação, o mercado imobiliário entende o recado e não deixa a menor dúvida: o segmento se prepara para mostrar sua reação, já que o setor é imprescindível para a retomada do crescimento do País. Prova disso é o aumento de 4,2% no número de lançamentos imobiliários no trimestre de 2019, quando comparado ao mesmo período do ano passado (2018), segundo dados divulgados recentemente pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic). Todas as regiões apresentaram incremento, tanto em lançamentos como nas vendas, porém com maior destaque para o Sudeste e Nordeste: 46,8% de unidades lançadas e 52,6% de vendas; e 26,6% do total de lançamentos e 23,1% de vendas, respectivamente.

Os resultados positivos, embora pareçam tímidos, é um forte indicador de que a tendência de crescimento se mantém, o que dá um novo ânimo ao segmento imobiliário em todo o Brasil.

“Até pouco tempo, o cenário era outro, o mercado estava trabalhando apenas com os empreendimentos em estoque e o momento não era propício para novos lançamentos. Agora temos outra realidade, as vendas foram acontecendo, houve redução na oferta de unidades disponíveis, a economia começou a dar sinais de aquecimento e, consequentemente, o mercado está se reposicionando”, enfatiza o presidente da Netimóveis Belo Horizonte, Ronaldo Starling.

O otimismo, segundo o diretor, também contribui para que as construtoras e investidores apostem no lançamento de empreendimentos e, por tabela, aumente a confiança dos futuros compradores.

“O mercado vai começar a apostar mais forte em 2020, a partir da consolidação das iniciativas em curso. Precisamos desconstruir essa memória da recessão, mas, para isso, é preciso acreditarmos nas mudanças”, contextualiza Starling, e acrescenta que as projeções são maiores para a região Sudeste em razão de uma economia mais consolidada e capacidade de reação mais rápida do mercado.

Demanda represada, confiança, maior poder aquisitivo, maior concentração de pessoas, principalmente na cidade São Paulo e interior, ajudam a explicar o ótimo desempenho na região Sudeste. A avaliação é do diretor de Lançamentos da Netimóveis Fox Imobiliária – empresa sediada na capital mineira -, Antônio Ramos, o qual aponta outros pontos para o aumento do número de lançamentos imobiliários.

“Com certeza a tendência é de crescimento, especialmente com a aprovação das principais medidas do governo, como as reformas da Previdência e tributária”, pondera.

Já em relação ao Nordeste, Ramos explica que o incremento é atribuído aos programas sociais do governo federal, principalmente em decorrência dos investimentos no “Minha Casa, Minha Vida”.

A exemplo do Sudeste, o Distrito Federal as expectativas são bastante animadoras, conforme ressalta o diretor de vendas da Moni Netimóveis, Bruno Cesar Oliveira Rodrigues.

“Percebemos uma tendência forte de crescimento e isso se deve a vários fatores, entre eles, a redução dos estoques e, por consequência, a necessidade das construtoras de criar novos produtos e um aquecimento nas negociações de terrenos para incorporações, criando oportunidades para os donos de terrenos com interesses em permutas com imóveis prontos ou remanescentes das construtoras”.

Ainda de acordo com Bruno Cesar, as formas de financiamento oferecidas pela Caixa Econômica Federal, com novas taxas e melhores condições, acabam por impactar na concorrência com outros bancos e facilitando mais para o cliente final. Outro ponto positivo deve-se à postura do governo atual, imprimindo maior agilidade nos processos antes muito morosos.

“De modo geral existe mais otimismo entre os empresários e a população, tudo isso acaba encorajando as pessoas a assumir financiamentos em longo prazo, como a compra de um imóvel”, completa.

Voltando ao Sudeste, mais precisamente ao Espírito Santo, o setor imobiliário capixaba também segue o mesmo rumo de crescimento com a retomada de vários lançamentos.

“Devido à retração do mercado no último período, as construtoras venderam seus estoques e agora elas precisam lançar seus projetos. O mercado vem sinalizando uma melhora, dessa forma, construtores e imobiliárias estão confiantes”, argumenta o diretor da Neto Imóveis, Alípio Canuto Neto. (Da Redação)