O prédio, que antes abrigava a Fundação Hilton Rocha, terá capacidade de realizar 13 mil internações, 186 mil exames e 7 mil cirurgias por ano - Foto: Divulgação

A reforma do prédio que abrigava a Fundação Hilton Rocha entrou na reta final e em ritmo acelerado. Localizado no Mangabeiras, região Centro-Sul de Belo Horizonte, o empreendimento, que vai abrigar o Hospital da Oncomed, deve ser inaugurado entre dezembro desse ano e janeiro de 2020.

Trabalham no local 160 operários. Estão sendo investidos R$ 350 milhões, parte recursos próprios e o restante financiado – a proporção e a origem não foi revelada.

De acordo com o diretor da Oncomed, Roberto Porto Fonseca, além do atendimento oncológico, serão oferecidos atendimentos em cardiologia e oftalmologia. Quando estiver em pleno funcionamento, o hospital terá capacidade de realizar 13 mil internações, 186 mil exames e 7 mil cirurgias por ano. A expectativa é de que sejam gerados 2 mil empregos diretos – entre corpo clínico e administrativos – e 5 mil indiretos.

“Ainda não foi estabelecido como funcionará o atendimento, porém a intenção da Instituição é tornar o hospital uma referência no atendimento a pacientes com câncer de toda a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Além disso, a Oncomed pretende oferecer atendimento cardiológico e oftalmológico no local. A intenção da Oncomed é atender todos os planos de saúde, particular e SUS (Sistema Único de Saúde)”, explica Fonseca.

O projeto foi anunciado em 2011. As obras, porém, só começaram em 2017, após uma disputa na Justiça que se arrastava desde 2009. A proposta prevê a recuperação e preservação da mata nativa em todo o entorno e manutenção de toda a avenida, canteiro central e pista de corrida. A Oncomed, especializada na prevenção e tratamento das doenças neoplásicas, foi fundada em 1994, e tem duas unidades no Barro Preto, na região Centro-Sul.

Recentemente, a Fundação Hilton Rocha alegou que as obras realizadas pela Oncomed afetaram o atual espaço que ocupa e recorreu à Justiça para garantir a vistoria do imóvel e conseguir a reparação dos problemas. A inspeção, realizada em novembro pela Defesa Civil, constatou a existência de fissuras nas paredes dos corredores e em consultórios do prédio, que fica ao pé da Serra do Curral. O Hilton Rocha é especializado em oftalmologia e atende, diariamente, cerca de 750 pacientes.

“Continuamos o monitoramento da Fundação Hilton Rocha a fim de preservar de forma integral a edificação, se certificando que a obra do hospital não interfira ou prejudique a operação do local. De acordo com pareceres técnicos e posicionamento da Defesa Civil, a obra do hospital não oferece riscos à segurança da edificação. Portanto, não há razão para prejuízo à entrega da obra do hospital”, afirma o diretor da Oncomed.