Criação de vacas em Minas fechou o último ano com valor de produção 2,19% superior - Crédito: Calil Neto

O incremento de 0,74% verificado na pecuária foi resultado da variação positiva do setor de insumos, com alta de 2,42%, indústria, com aumento de 1,54%, e serviços, avanço de 1,45%. O setor primário recuou 0,16% em 2018.

No setor primário da pecuária, que representa a produção dentro das fazendas, foi verificado recuo nos resultados da produção de suínos, bois e ovos.

No caso dos suínos, o valor da produção caiu 16,6%, resultado da queda de 18,66% nos preços e de uma produção 2,54% maior. Em ovos, houve retração de 18,35% nos preços, enquanto a produção cresceu 3,43%, o que resultou em um valor 15,54% menor. Já em bois, a produção caiu 0,25%, os preços recuaram 0,76% e o valor ficou 1,01% menor.

A produção de vacas cresceu 4,66%, o que compensou a queda de 2,36% registrada nos preços, permitindo que o valor da produção encerrasse 2018 2,19% maior. Em frango, foi verificada alta de 2,86% na produção e de 1,58% nos preços, elevando em 4,48% os valores da produção. Aumento também ocorreu nos resultados do leite. Enquanto a produção ficou 1,35% menor, os preços subiram 3,93% e o valor da produção encerrou 2018 com variação positiva de 2,52%.

Na indústria pecuária, o crescimento de 2,42% foi resultado da elevação de produtos lácteos. No período, o valor da produção de leite em pó cresceu 9,46%, o de leite UHT valorizou 11,76%, leite pasteurizado, 2,71%, e o de queijos teve o valor aumentado em 12,96%. Já os valores de produção das carnes recuaram. No caso da carne de boi a queda foi de 3,99%, na de vaca, 0,03%, a suína teve recuo de 15,32% e de aves, retração de 0,03%.