Créditos: Alisson J. Silva

Rio – O Brasil produziu 2,7 milhões de toneladas de aço bruto em fevereiro, com queda de 1,7% em comparação com o mesmo mês do ano passado. No acumulado do primeiro bimestre deste ano, a produção de aço bruto nacional avançou 0,5% sobre o mesmo período de 2018, somando 55,6 milhões de toneladas.

De acordo com dados divulgados ontem pelo Instituto Aço Brasil, as maiores retrações foram encontradas na produção de laminados tanto no mês de fevereiro (-7,9%) quanto no acumulado de janeiro e fevereiro (-5,5%). A produção de laminados atingiu, respectivamente, 1,7 milhão de toneladas, em fevereiro, e 3,51 milhões de toneladas no primeiro bimestre.

O consumo nacional aparente de produtos siderúrgicos foi de 1,6 milhão de toneladas no mês passado, aumento de 3,7% ante o registrado em igual mês de 2018. No bimestre, o consumo ficou em 3,2 milhões de toneladas, queda de 1,2% comparativamente ao mesmo período do ano anterior.

O boletim divulgado pelo Instituto Aço Brasil revela também que as vendas internas tiveram expansão de 2,8% em fevereiro contra o mesmo mês de 2018, registrando volume de 1,5 milhão de toneladas.

No acumulado janeiro/fevereiro de 2019, as vendas no mercado doméstico somaram 2,8 milhões de toneladas, redução de 0,7% em relação aos dois primeiros meses do ano passado.

Importações – As importações subiram 28,5% em volume, em fevereiro, e 13,3% em valor, na comparação com igual período de 2018. As 203 mil toneladas importadas tiveram valor de US$ 205 milhões.

No acumulado deste ano, as importações totalizaram 380 mil toneladas, com crescimento de 1,3% em volume. Em termos de valor, as importações registraram no bimestre janeiro/fevereiro, US$ 417 milhões, retração de 1,2% na mesma base de comparação.

Em relação às exportações, o Instituto Aço Brasil optou por não publicar os indicadores, temporariamente, devido à mudança de metodologia de coleta dos dados do Portal Único de Comércio Exterior pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), o que poderá acarretar alterações e revisões significativas nos resultados dos meses iniciais do ano.

Ranking – Por estados, o ranking dos maiores produtores de aço no Brasil é liderado por Minas Gerais, com 1,77 milhão de toneladas em janeiro e fevereiro, seguido do Rio de Janeiro (1,584 milhão de toneladas).

Na América Latina, o Brasil manteve a liderança em janeiro, com produção de 2,933 milhões de toneladas. O México ocupa a segunda posição, com 1,754 milhão de toneladas produzidas no primeiro mês deste ano.

Na produção mundial de aço bruto, a China permanece na primeira classificação, com 75,013 milhões de toneladas registradas em janeiro deste ano (+ 4,3% em relação ao mesmo mês do ano passado). União Europeia aparece em segundo lugar, com 13,802 milhões de toneladas, volume 3,5 % inferior à de janeiro de 2018. (ABr)