Projeto, que inclui cozinha industrial, beneficiará 140 famílias na comercialização dos produtos

A agricultura familiar de Cataguases, na Zona da Mata de Minas Gerais, ganhará um novo estímulo para agregar mais valor aos produtos. Com aporte de R$ 298 mil, provenientes da Fundação Banco do Brasil, o projeto “Quitanda sobre Rodas” permitirá a comercialização da produção de forma itinerante. O valor será aplicado na aquisição de um veículo que funcionará como food truck, onde serão comercializadas as principais quitandas fabricadas pelas produtoras da região.

De acordo com a vice-presidente da Associação de Mulheres Rurais de Cataguases (Amurc), Maria Inês Oliveira Rocha, as expectativas são positivas em relação ao projeto, principalmente pela mobilidade promovida pelo food truck. O recurso financeiro também possibilitará a estruturação de uma cozinha industrial e equipamentos para o box que a entidade mantém no Mercado do Produtor. A expectativa é beneficiar cerca de 140 famílias, que estão envolvidas na produção no campo e das quitandas.

O objetivo com o food truck é ampliar o mercado de atuação, comercializando os produtos oriundos da atividade rural em outros municípios, feiras, em eventos variados e para turistas. Atualmente as agricultoras familiares comercializam os itens em eventos por meio do tradicional Café Rural.

Hoje, os alimentos são feitos nas cozinhas das produtoras e transportados em carros fretados, sem estrutura adequada, até os eventos. Com o investimento, o processo será aprimorado, ampliando a segurança alimentar e contribuindo para a melhor conservação dos produtos.

“Acreditamos que o food truck e a construção da cozinha industrial serão um sucesso e trarão bons resultados para as famílias envolvidas. Nosso objetivo é ampliar a nossa área de atuação, o que será possível com o uso do veículo equipado e de uma cozinha adequada para a produção. Poderemos participar de feiras, eventos e exposições, que são forte na nossa região”, explicou.

Outro fator positivo que ajudará a estimular a demanda pelos produtos são os consumidores cada vez mais exigentes e em busca de produtos frescos, de qualidade e oriundos da agricultura familiar. A demanda crescente também contribui para a maior agregação de valor.

Maria Inês explica que os produtos que serão comercializados no food truck são bem variados, incluindo broas, bolos, derivados do leite, licores, geleias produzidas com frutas regionais e de época, café, pastel de angu e salgados. Todos os produtos têm itens produzidos no campo e pelas famílias envolvidas.

A opção de comercializar os itens é importante para agregar valor e garantir a renda ao longo de um período maior, como no caso das geleias, que são feitas através do processamento de frutas, como a goiaba, manga, jabuticaba entre outras. A renda obtida com a comercialização dos itens gera um incremento médio de 30% na renda familiar das associadas.

“Estamos muito otimistas, o projeto é importante para as famílias envolvidas, que terão a oportunidade de ampliar a atuação no mercado, oferecer produtos de qualidade e obter maior renda. Acreditamos que, com o passar do tempo e os bons resultados, iremos estimular a participação de mais mulheres na produção dos itens”, disse Maria Inês.