Créditos: REUTERS/Sergio Moraes

São Paulo – O Ibovespa fechou no azul ontem, apoiado principalmente na recuperação da Petrobras, após tombo das ações da petrolífera na sexta-feira (12), mas o avanço foi modesto, com investidores preferindo cautela após a confusão do governo sobre reajuste do preço do diesel e no aguardo de novidades sobre a Previdência.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,22%, a 93.082,97 pontos, após recuar nos quatro pregões anteriores resultando em uma perda de 4,36% na semana passada. Apenas na sexta-feira, caiu 1,98%.

O volume financeiro somou cerca de R$ 20,5 bilhões, inflado pelo vencimento de opções sobre ações, que movimentou R$ 6,1 bilhões, sendo R$ 3,6 bilhões em opções de venda e R$ 2,5 bilhões em opções de compra.

De acordo com o operador Alexandre Soares, da BGC Liquidez, o episódio envolvendo a desistência da Petrobras em elevar o preço do diesel na semana passada gerou desconfiança entre os investidores sobre a real autonomia das empresas estatais do País e se o perfil do novo governo é de fato liberal.

Soares também acrescentou que investidores estão analisando erros e acertos do governo em relação à estratégia para a reforma da Previdência, considerada crucial pelo governo e pelo mercado para a melhora da situação fiscal do País. Nesse contexto, as atenções se voltam para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse ontem que espera que a comissão especial que analisará o mérito da reforma da Previdência seja instalada na semana que vem ou na seguinte.

Maia afirmou esperar que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma tenha sua admissibilidade aprovada na CCJ da Câmara nesta semana, abrindo assim caminho para a instalação da comissão especial. (Reuters)