Inaugurado há poucos dias, o novo estabelecimento do grupo AccorHotels em Uberlândia tem 192 quartos / Foto: Divulgação

Minas Gerais vai ganhar sete hotéis da bandeira Ibis, controlada pelo Grupo AccorHotels, nos próximos dois anos. A informação é do vice-presidente executivo de Operações Midscale & Economy AccorHotels Brasil, Olivier Hick, que não entra em detalhes sobre o investimento feito nas novas operações. De acordo com o executivo, a expansão no Estado faz parte de uma estratégia mais ampla da empresa, que atualmente administra 300 hotéis no Brasil, mas quer chegar a 500 até 2022.

Atualmente, o Estado conta com 20 hotéis Ibis inaugurados, sendo o mais recente o Ibis budget em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Inaugurado há poucos dias, o hotel tem 192 quartos e vai completar a oferta da AccorHotels, que já opera dois Ibis tradicionais e um hotel da bandeira Mercure na cidade. “Quando decidimos expandir em uma cidade analisamos a concorrência e o tipo de hotel que já existe lá. Já atingimos cerca de 65% de ocupação nos hotéis que operamos em Uberlândia, mas entendemos que havia espaço para o Ibis budget”, explica o vice-presidente.

De acordo com Hick, a bandeira Ibis é classificada como econômica na rede, mas, dentro dessa segmentação, a AccorHotels trabalha com três subcategorias. “Temos o Ibis tradicional, que é o mais conhecido e que tem quartos mais amplos e diárias que custam entre R$ 150 e R$ 250. Mas também temos o Ibis budget, que é um modelo ainda mais econômico, com quartos menores e diárias que custam entre R$ 120 a R$ 140”, explica.

Há ainda um terceiro modelo, que é o Ibis Styles, que tem estilo muito parecido com o Ibis comum, mas se trata de um hotel que era de bandeira independente e foi adquirido pela rede. Esse modelo ajuda a marca a expandir de forma mais rápida, tendo em vista que a infraestrutura já está pronta e não é necessário iniciar uma obra do zero. Enquanto o modelo tradicional e o budget levam cerca de seis anos para serem construídos, o Ibis Styles não gasta mais de seis meses para se adequar ao padrão da rede e estar disponível no mercado.

Leia também:
Grupo traz para o Rio luxuoso Fairmont

É esse modelo (Ibis Styles) que abrirá as portas, em breve, em Itaúna, no Centro-Oeste. O hotel faz parte das sete operações previstas pela rede nos próximos dois anos. “Esse será um hotel pequeno para os nossos padrões: serão 106 quartos”, adianta o executivo. Segundo ele, ainda não há informações sobre a localização e nem o estilo dos outros seis hotéis que serão abertos no Estado. O vice-presidente também esclarece que esse é o número de operações garantidas por contratos já assinados, mas podem ser mais ao longo dos próximos dois anos.

Hick afirma que Minas Gerais tem grande potencial por causa de sua economia pulsante e também por ser um destino de turismo de lazer. De acordo com ele, a AccorHotels busca cidades com mais de 100 mil habitantes e com uma boa atividade econômica. “Nesse segmento não há muito padrão: vamos para cidades muito diferentes, é um mercado de oportunidade”, diz. De acordo com ele, a expectativa é que os novos hotéis abertos em Minas Gerais atinjam ocupação de 50% em três a quatro meses e 60% em até um ano.