Kits da Snack Saudável são preparados e entregues diretamente nas escolas dos clientes - Foto: Divulgação

Oferecer uma alimentação de qualidade para as filhas era uma preocupação de Larissa Souza. Devido à dificuldade de variar as opções de lanches por causa do trabalho e, consequentemente, do tempo corrido, ela decidiu ir à escola das crianças ver o que os colegas levavam na lancheira. Foi assim que nasceu a Snack Saudável em 2016 e que acaba de chegar em Belo Horizonte.

“Me assustei quando vi que 80% dos alimentos que as crianças levavam para lanchar na escola eram industrializados. Me coloquei no lugar destas mães também que muitas vezes não têm tempo de preparar os lanches mais saudáveis por causa da vida corrida. Foi ali que eu decidi começar a preparar a lancheira dessas crianças e fazer disso um negócio”, conta a empresária.

Da ideia à prática foram três meses e a procura pelos lanches saudáveis e práticos que Larissa fazia era crescente. Os 18 lanches produzidos em um dia, na semana seguinte, se tornaram 60. O telefone não parava de tocar, inclusive, de pessoas querendo comprar a franquia, até então, inexistente.

Leia também:

Mundo Verde avança em plano de expansão

“Eu tinha começado o meu negócio em casa, de forma amadora, ainda era pequena. Mas logo despertei para isso, já que havia o interesse, a demanda, por que não vender a ideia? Aí procurei empresas que me ajudaram a formatar este negócio como franquia, e demos início à expansão da marca”, explica.

Hoje, já são 43 unidades no Brasil, considerando as franquias em operação e os negócios já fechados. A meta é chegar ao fim do ano com 50 lojas inauguradas, seguindo o plano de abrir três franquias por mês no País.

Como a proposta da marca é trabalhar justamente com os alimentos frescos e fugir dos produtos industrializados, os fornecedores são locais e os alimentos são produzidos todos os dias. Cerca de 2.300 lanches são produzidos diariamente pelas 23 unidades em operação.
Em Minas, já foram três unidades abertas em Belo Horizonte no último mês de julho, sendo elas na região da Pampulha, Serra e Buritis. E uma unidade já vendida está prestes a inaugurar em Mariana, na região Central do Estado.

“Temos bastante demanda em Minas, muita procura por gente de Juiz de Fora, Governador Valadares e da própria Belo Horizonte. As unidades já inauguradas na Capital têm tido uma boa resposta. Na cidade, a Snack tem alguns concorrentes, mas nenhum deles é franquia. Como estamos no processo inicial no Estado, vamos esperar um pouco para, então, evoluir”, comenta.

O investimento para abrir uma franquia é em torno de R$ 79 mil e o prazo de retorno para o franqueado é a partir de 1 ano e 8 meses.

Dinâmica – Os kits são preparados e logo depois entregues diretamente nas escolas pouco antes do horário de recreio das crianças (na parte da manhã e na parte da tarde). A respectiva escola recebe os kits com identificação de cada aluno/cliente. As combinações desenvolvidas por nutricionistas em cada kit contém uma bebida natural (sucos, iogurtes, vitaminas), um carboidrato fresco (bolos, pães, pães de queijo, sanduíche) e uma fruta (em diversidade). Os cardápios variam diariamente.