Foto: Pxhere

O saldo de empregos formais nas micro e pequenas empresas (MPEs) de Minas Gerais aumentou em outubro na comparação com setembro, passando de 801 vagas para 3.157, de acordo com levantamento do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae-MG), com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). A expansão entre os meses foi de 294%.

Um dos fatores que podem ter contribuído para o resultado positivo, segundo a assistente do Sebrae Minas, Gabriela Martinez, foram as contratações temporárias para datas comemorativas como o Natal e a Black Friday, feitas principalmente pelos setores de comércio e serviços. Ela explicou que muitos empresários já efetuam as contratações de fim de ano neste período, como forma de aproveitar a mão de obra para as duas datas, que tradicionalmente, registram aumento nas vendas.

“A expectativa, inclusive, é que este movimento se mantenha também em novembro, com a proximidade cada vez maior com o Natal”, afirmou.

Em outubro, as MPEs registraram 95.023 admissões contra 91.866 desligamentos. Apesar do aumento sobre setembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado houve recuo de 31,7%, já que naquela época o saldo chegou a 4.629 postos de trabalho.

No geral, juntos, os setores de comércio e serviços somaram um saldo de 6.220 postos de trabalho no mês passado. “Os setores de comércio e serviços se destacam na geração de empregos nos últimos meses do ano. Esse é um comportamento decorre da necessidade de atender o grande fluxo de consumidores”, justificou a assistente do Sebrae Minas.

Em relação à efetivação dos profissionais, a assistente disse que é necessário aguardar os próximos meses, pois geralmente em dezembro e janeiro as empresas acabam dispensando os contratados. “Temos que esperar para ver se a geração de emprego nestes meses vai cair menos do que nos anos anteriores, indicando a efetivação dos empregos temporários”, explicou.

Também seguiram a tendência de crescimento na comparação com o mês anterior, as MPEs ligadas aos setores da construção civil e da indústria de transformação, que tiveram os saldos respectivos de 2.302 vagas e 1.040 vagas.

E o resultado no período só não foi melhor devido ao saldo negativo de -3.398 vagas, obtido pelas MPEs da agropecuária, extração vegetal, caça e pesca. “O período de entressafra foi um dos motivos do desempenho ruim obtido pelo setor”, disse.

As atividades com os melhores saldos de emprego em outubro foram: servente de obras (1.398 vagas), vendedor de comércio varejista (909 vagas), repositor de mercadorias (424 vagas), assistente administrativo, (406 vagas) e auxiliar de escritório (402 vagas).

Vale destacar que as cinco cidades mineiras em que as MPEs contrataram mais que demitiram foram: Belo Horizonte (2.198 vagas), Contagem (569 vagas), Uberlândia (547 vagas), Ipatinga (358 vagas) e Ubá (251 vagas).