Empresa instalada na região Noroeste da Capital completa 56 anos neste mês e mantém otimismo neste ano

O ano não tem sido dos mais animadores para a Santa Cruz Acabamentos, localizada no bairro Aparecida, região Noroeste da Capital. Os reflexos da crise, aliados aos prejuízos da greve dos caminhoneiros e a um período de incertezas por causa das eleições, não permitem planejamentos ousados. Mesmo assim, a empresa, que completa 56 anos este mês, vive ares de otimismo e acumula 7% de crescimento no faturamento no acumulado de 2018, em relação ao mesmo período em 2017.

O diretor financeiro da Santa Cruz Acabamentos, Ronaldo Garcia, explica que os períodos mais difíceis para a empresa foram em 2014 e 2015, quando o negócio não teve crescimento. Segundo ele, a partir de 2016 a operação voltou a movimentar e, desde então, tem mantido um crescimento médio de 7% ao ano. “Este ano já crescemos 7% até agosto, mas acredito que vamos encerrar 2018 ainda dentro dessa taxa: entre 7% e 8% de crescimento em relação ao ano passado”, diz.

Garcia explica que a venda focada no consumidor final, principalmente para quem busca itens de reforma, é o que tem ajudado a empresa a manter bons resultados. Segundo ele, se a empresa dependesse da venda para construtoras talvez o desempenho do negócio não fosse tão bem, considerando os números negativos da construção civil.

De acordo com o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon/MG), o Produto Interno Bruto (PIB) da construção civil em Minas Gerais recuou 2,2% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao mesmo período em 2017. “As famílias que não trocaram de apartamento, nem se mudaram pra um imóvel maior por causa da crise, pelo menos reformaram seus espaços e, por isso, consumiram produtos de acabamento e iluminação”, diz.

O diretor garante que o relacionamento que a Santa Cruz Acabamentos mantém com seus clientes também é uma importante ferramenta para a fidelização deles e a manutenção das vendas. “Procuramos entender o cliente e cuidar bem dele. Fazemos isso com um mix completo, preço competitivo e um estoque cheio para que o cliente não precise esperar tanto pela entrega”, destaca.

Justamente com esse objetivo de atender melhor o cliente, a empresa acaba de fechar parceria com mais um fornecedor: a Portobello. A marca vai fornecer grandes formatos de peças para pisos e paredes. “A Portobello chega para complementar o mix da nossa loja e dar mais opções aos clientes, principalmente a arquitetos e designers que têm grande admiração pela marca”, afirma.