Créditos: Alisson J. Silva/ARQUIVO DC

O dia 22 de março foi a data escolhida pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), parceira do Sebrae desde 2016, para alertar a população sobre a importância da preservação da água para a sobrevivência de todos os ecossistemas do planeta.

Para as empresas, o cuidado com esse bem natural, além de fundamental para a sobrevivência dos negócios, também é um diferencial que pode garantir competitividade e visibilidade.

“É possível ser competitivo e aplicar uma boa gestão hídrica. O Sebrae incentiva os pequenos negócios a adotar técnicas para manter a competitividade, com menor custo, e também proteger o meio ambiente”, comenta o especialista em sustentabilidade do Sebrae, Alexandre Ambrosini.

O Sebrae atua alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), com projetos relacionados à conservação e consumo eficiente da água, a conservação e uso sustentável de mares e recursos marinhos e na disseminação de conhecimento – por meio do Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) – para fortalecer a participação de empreendimentos, o quanto antes, na chamada “nova economia”, que considera os resultados econômicos (rentabilidade e lucro), mas também prioriza objetivos ambientais e sociais.

Trabalho que já rende resultados positivos. Pesquisa realizada pelo CSS mostra que, aproximadamente, 60% das empresas já adotaram alguma prática para economizar água.

Na lista de ações, atualmente, o Sebrae lidera dois projetos que visam promover o desenvolvimento sustentável em propriedades rurais.

Um destinado a desenvolver estudos e metodologias para promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das cadeias produtivas dos pequenos negócios da Aquicultura e Pesca e outro que busca, através da transformação da tecnologia e promoção da inovação em 17 estados brasileiros, fortalecer a competitividade dos pequenos negócios rurais e promover oportunidades de ampliação de mercado de aquicultura.

Aqui, cabe destacar que o setor da agropecuária é o que mais desenvolve ações de uso eficiente da água. Segundo o estudo do CSS, mais de 89% dos empreendedores afirmaram adotar práticas para reduzir o consumo de água. As práticas mais citadas no setor foram: o reaproveitamento (64%) e a captação da água de chuva (55%).

Em casa – A sede do Sebrae em Brasília adota medidas para economizar água. Pelo menos 400 litros estão sendo reutilizados na limpeza das garagens e fachada.

A água que é dispensada pelos aparelhos de ar-condicionado, com 296 evaporadoras, está sendo mantida em um reservatório e utilizada para lavagem dos dois pisos de garagem, fachada da instituição e alimentando dois espelhos d´água.

Isso representa quase 8 mil metros quadrados de garagem e 565 de fachada lavados uma vez por semana apenas com água que sai do sistema de refrigeração.

A reutilização também permite que dois espelhos d´água, que consomem 67 mil/ml, sejam abastecidos. Economia de 813.000 litros de água no ano, o que daria para abastecer um dia de consumo de 1.110 casas populares.

Ações de eficiência hídrica:


• Captação de água das chuvas, utilizando a água para irrigação e para enchimento dos espelhos d’água;
• Reutilização de água condensada (gerada pelo sistema de refrigeração), destinando a água para os espelhos d’água do prédio;
• Utilização de válvulas de duplo acionamento nos banheiros;
• Redução da pressão das torneiras de banheiro;
• Redução da frequência das atividades de limpeza.