Agência já gerou nove postos de trabalho, sendo seis deles ocupados por pessoas da região - Crédito: Divulgação

O Sicoob Credimonte, de Santo Antonio do Monte, na região Centro-Oeste de Minas Gerais, será a primeira cooperativa de crédito a abrir uma agência completa dentro de uma favela em Belo Horizonte. A inauguração será no dia 31 de maio, na comunidade Alto Vera Cruz, região Leste.

De acordo com o gerente de Comunicação e Marketing do Sicoob Credimonte, João Henrique do Couto, várias cooperativas com sedes e agências nas cidades do interior estão expandindo suas áreas de atuação para Belo Horizonte e região metropolitana incentivadas pelo Banco Central do Brasil.

A escolha do Alto Vera Cruz foi baseada em dois estudos principais. O primeiro, da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento (SMDE), que apresenta regiões não bancarizadas e potencialmente bancarizáveis.

Neste estudo, o Alto Vera Cruz se destacou pela força do comércio local, que atende não só aquele bairro, mas todo o entorno. O segundo estudo é do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas) com um raio X da economia local.

“Como estamos em uma comunidade carente, vamos trabalhar com foco de inclusão financeira e promoção do crescimento da comunidade. Além do nosso portfólio tradicional, criamos algumas linhas específicas, como o crédito para negativados – de até R$ 2 mil, divididos em até 24 meses -, para regularização de pendências e reinserção das pessoas no sistema financeiro. Outro produto é uma linha de microcrédito para pessoas física e jurídica, para promoção das atividades econômicas, com valor de até R$ 15 mil, em 36 meses”, enumera Couto.

Para se integrar à comunidade, o Sicoob conta com o apoio da Central Única das Favelas (Cufa), uma organização não governamental fluminense, cuja essência é a promoção social das favelas, atualmente presente em todos os estados brasileiros e com influência em mais 17 países. Outras parcerias já estão sendo encaminhadas, como com o próprio Sebrae Minas, Instituto Sicoob e Instituto Campus Party.

“Além das financeiras, essa agência tem objetivos específicos, com viés social. Existe uma expectativa grande. Estamos em uma região com raio de influência de 100 mil pessoas que não têm até aqui acesso ao serviço bancário. Toda essa população tem que se deslocar para outras regiões da cidade para ir a uma agência bancária resolver questões simples. Temos uma missão aqui dentro. Nossa meta era abrir 300 contas antes mesmo da inauguração e já conseguimos isso com facilidade, dada a carência desse tipo de serviço”, pontua o gerente de Comunicação.

A nova agência já gerou nove postos de trabalho direto, sendo seis deles ocupados por pessoas da região.

“Existe muita desinformação sobre comunidades como o Alto Vera Cruz. Entrevistamos pessoas que desistiram da vaga quando souberam o lugar. Ao mesmo tempo, encontramos mão de obra altamente qualificada na comunidade. São todos formados e com excelente experiência. Estamos empolgados com esse trabalho porque conhecemos o potencial”, completa o executivo.