Entre as vinte maiores redes do setor no Brasil, cinco estão no Estado, de acordo com o ranking da Abras. Crédito: Filo Alves

O faturamento do setor supermercadista mineiro superou os R$ 35 bilhões em 2018, cerca de 10% dos R$ 355,7 bilhões alcançados pelos supermercados de todo o Brasil no ano passado.

Os valores ficaram praticamente estáveis em relação ao ano anterior, quando o faturamento nacional alcançou os R$ 353,2 bilhões.

Mais uma vez, cinco das 20 maiores empresas do setor varejista brasileiro estão em Minas Gerais confirmando a importância e representatividade do Estado para o setor.


Os números foram divulgados ontem pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras) durante a 53 edição da Convenção Abras, que acontece até a próxima quinta-feira (21), no RioCentro, no Rio de Janeiro, em parceria com a Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj), durante a 31 edição da Super Rio Expofood.


“Minas é muito importante para o Brasil não somente no setor supermercadista, mas na economia como um todo. É notória a participação e o destaque das redes mineiras entre as principais redes supermercadistas do País, tanto que sedia cinco das 20 maiores brasileiras”, destacou o presidente da entidade, João Sanzovo Neto.

Segundo ele, números detalhados do setor no Estado serão divulgadas em maio. Mas, historicamente, os supermercados mineiros representam algo em torno de 10% do mercado nacional.


As redes supermercadistas de Minas presentes na lista dos 20 maiores do País em termos de faturamento de 2018 foram: Supermercados BH; DMA Distribuidora, detentora da rede Epa Supermercados e Mineirão Atacarejo; Mart Minas; Bahamas; e Grupo Multiformato, controlador do Super Nosso e Apoio Mineiro.


Sanzovo Neto ressaltou que a movimentação das empresas no ranking varia de ano a ano, em função da estrutura de cada empresa. No entanto, o dirigente chamou atenção para os ganhos das redes com a atuação no segmento atacarejo.

“É um formato que ganhou ainda mais notoriedade durante a crise e ainda tem muito espaço para crescer. As empresas que apostaram neste tipo de loja estão avançando mais em relação às outras, e foi o que beneficiou o desempenho das redes do Estado”, analisou.

LEIA TAMBÉM:

Receita cresce 0,7% no País em 2018

Ranking – De acordo com o ranking da Abras 2019, que teve o Carrefour no topo da lista mais uma vez, com faturamento de R$ 56,3 bilhões, o primeiro destaque mineiro ficou novamente por conta do Supermercados BH Comércio de Alimentos Ltda, que manteve a sétima posição na lista.

A rede faturou aproximadamente R$ 6 bilhões em 2018. Em 2017, a empresa apresentou faturamento de R$ 5,4 bilhões. Isso significa um avanço de 11% de um ano para outro.

Na nona posição apareceu a DMA Distribuidora S/A, detentora do Epa Supermercados, com faturamento de R$ 3,6 bilhões. A rede subiu uma posição no ranking, uma vez que em 2017 o resultado havia sido de R$ 3,3 bilhões, uma alta de 9% entre os exercícios.

O Mart Minas Distribuição Ltda foi o grande destaque mineiro do ranking da Abras 2019, ganhando mais uma posição na lista, chegando ao décimo terceiro lugar, com faturamento de R$ 2,7 bilhões no ano passado versus R$ 2,2 bilhões em 2017.

Vale destacar que no ranking 2017 a empresa se encontrava no vigésimo primeiro lugar da lista, saltando para o décimo quarto no ano passado e chegando ao décimo terceiro neste exercício.

Já o Supermercados Bahamas S/A mais uma vez ficou em décimo sexto no top 20 do setor. O faturamento da rede do interior do Estado saiu de R$ 2,1 bilhões em 2017 para R$ 2,3 no exercício passado, um incremento de 9,5%.

Por fim, a Multiformato Distribuidora S/A (Supernosso) encerrou o ano passado com R$ 2,3 bilhões em faturamento e apareceu em décimo sétimo no ranking, contra a décima nona um ano antes, recuperando parte das posições que havia perdido, já que em 2017 se encontrava em décimo quinto lugar.

  • A repórter viajou a convite da Abras