Os carros da Tesla ainda exigem intervenção humana e não são considerados totalmente autônomos - Créditos: REUTERS/Kim Hong-Ji

São Francisco – A Tesla transmitiu ontem uma apresentação na web para atualizar os investidores sobre sua estratégia de carros autônomos, enquanto o presidente-executivo, Elon Musk, tenta mostrar que o significativo investimento da fabricante de carros elétricos valerá a pena.

Montadoras globais, grandes empresas de tecnologia e uma série de startups estão desenvolvendo carros autônomos – incluindo o Google e Uber – mas especialistas dizem que levará anos até que os sistemas estejam prontos para implantação.

Musk previu anteriormente que, em 2018, os carros iriam “da sua garagem para o trabalho, sem você tocar em nada”. Os carros da Tesla ainda exigem intervenção humana e não são considerados totalmente autônomos, de acordo com os padrões da indústria.

Os Teslas se envolveram em diversos acidentes, alguns deles deixando mortos, envolvendo o uso do sistema AutoPilot da empresa. O sistema tem direção automática, mas requer atenção do motorista ao volante. A Tesla tem sido criticada por grupos de segurança por não deixar clara a necessidade de fisicamente dirigir os veículos.

A empresa também vende uma “opção autônoma completa” por um adicional de US$ 5 mil, explicado no site da Tesla com mudanças automáticas de pista, a capacidade de estacionar sozinho e convocar um carro estacionado até você. Prevista para mais tarde em 2019, está a capacidade de reconhecer semáforos e sinais de parada e realizar a direção automática nas ruas da cidade, diz a Tesla.

Mas o uso do termo “opção autônoma completa” pela Tesla ainda recebe críticas, uma vez que a opção ainda não é de nível 4, ou totalmente autônoma pelos padrões da indústria, em que o carro pode lidar com todos os aspectos da condução na maioria das circunstâncias sem intervenção de humanos.

A Tesla diz que seus carros têm o hardware necessário para a autonomia total na maioria das circunstâncias, e Musk disse, em fevereiro, que estava certo de que a Tesla estaria pronta para direção autônoma total em 2019, embora os motoristas ainda precisem prestar atenção até a confiabilidade do sistema melhorar. (Reuters)