As microcervejarias de Uberlândia são responsáveis pela produção de 67 rótulos e geram cerca de 60 empregos diretos - Foto: Cleiton Borges/Secom/PMU/Divulgação

Uberlândia tem contribuído de forma estratégica para o desenvolvimento do mercado de cervejas artesanais em Minas. Desde que foi instituído pela prefeitura do município no ano passado, o Programa Municipal de Fomento ao Setor Cervejeiro (Lei 12.801/2017) estimulou a instalação e consolidação de 11 microcervejarias, com investimentos de R$ 21 milhões na cidade do Triângulo Mineiro.

O programa permite que empresários interessados em produzir até 30 mil litros mensais da bebida regulamentem seus negócios dentro de uma legislação local específica e adequada. Anteriormente, a regularização esbarrava em exigências legais defasadas para empreendimentos do porte.

Levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo (Sedeit), aponta que, do total de indústrias, seis já estão em operação com licenças, alvarás, selo de origem municipal e registro no Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), enquanto outras cinco estão em fase final de instalação. A expansão do setor em Uberlândia tem reflexos também na cadeia produtiva. De acordo com os dados da Sedeit, ao menos 60 empregos locais diretos foram gerados pelas microcervejarias desde 2017.

Na avaliação do prefeito Odelmo Leão, a iniciativa mostra o planejamento do município de ser facilitador dos acontecimentos que ajudem a desenvolver a cidade, gerar empregos e incrementar a arrecadação. Segundo ele, de janeiro de 2017 até outubro deste ano houve um crescimento de investimentos privados no município que ultrapassa R$ 1 bilhão entre micro, pequenos e grandes negócios e o incentivo ao setor cervejeiro é um dos componentes desse crescimento.

“No momento de crise pelo qual estamos passando é preciso que a prefeitura funcione como facilitadora dos empreendimentos. Criar uma lei específica para o setor foi a maneira mais eficaz que encontramos para alcançar os investimentos para as indústrias cervejeiras de Uberlândia”, afirmou.

Atualmente com uma produção de 67 rótulos de cervejas artesanais nas fábricas de Uberlândia, a capacidade de fabricação artesanal local deve saltar de 312 mil litros por ano em 2016 para quase 1 milhão de litros por ano no fim de 2018. A tendência, de acordo com o prefeito do município, é de que esse desenvolvimento resulte no surgimento de um polo cervejeiro.

“Além das unidades já instaladas desde o ano passado, já temos várias solicitações de credenciamentos no setor. Pretendemos criar um ambiente para introduzir um incremento ao paladar do consumidor e que, ao mesmo tempo, siga as regras de comercialização que devem ser observadas”, ressaltou Odelmo Leão.

Leia também:

Ambev amplia fábrica e gera mais 100 empregos

Eventos e atividades – Com diversas etapas previstas para auxiliar a efetivação das microcervejarias até abril de 2019, entre elas o selo de origem, a concessão de selos de qualidade, a identificação e as certificações, o Programa Municipal de Fomento ao Setor Cervejeiro também busca parcerias para a realização de atividades voltadas para o setor local, além da instituição do Dia do Mestre Cervejeiro e da Festa Municipal da Cerveja.

A criação de um Circuito Cervejeiro de Uberlândia também é um dos destaques da iniciativa. Foi desenvolvido um mapa dinâmico que indica a localidade das microcervejarias em operação e dos patrimônios culturais da cidade para facilitar a visitação dos espaços.

Outras festas promovidas e apoiadas pelo município e que contam com todas as cervejas artesanais produzidas na cidade, são a Uberlândia Saint Patrick’s Beer Festival, que teve a primeira edição realizada em março deste ano e a Oktoberlândia Bier Fest, cuja segunda edição aconteceu entre os dias 12 e 14 de outubro.