Em 2018, Uberlândia embarcou o equivalente a US$ 453,3 milhões em soja, sendo a China o principal destino da commodity - Crédito: Stringer/ Reuters

Uberlândia, no Triângulo Mineiro, registrou recorde nas exportações e no saldo da balança comercial (exportações menos importações) em 2018, graças aos produtos do agronegócio, especialmente a soja. No ano passado, o saldo do comércio exterior do município chegou a US$ 563,9 milhões, um salto de 105%, mais do que o dobro em relação a 2017, quando o resultado foi US$ 275,8 milhões.

As exportações de Uberlândia em 2018 somaram US$ 706,8 milhões, praticamente 70% a mais do que em 2017 (US$ 415,9 milhões). A soja rendeu embarques da ordem de US$ 453,3 milhões, o que corresponde a uma participação de 64,1% no total das vendas externas. Depois da soja, o milho foi o produto mais exportado, com participação de 15%.

“Os produtos que despontaram foram os do agronegócio, que é o carro-chefe no Brasil e não é diferente em Uberlândia. Isso tudo é fruto de parcerias, contatos, de um conjunto de esforços”, explicou o prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão. Apesar da importância dos produtos do campo para a cidade, ele defendeu uma política nacional de incentivo à industrialização e verticalização de cadeias produtivas no País.

“Falta agregação de valor às cadeias produtivas. Precisamos de uma política econômica de incentivo à transformação de matérias-primas em produtos finais que tem que vir do governo federal”, pontuou Leão.

Entre os principais destinos dos produtos de Uberlândia em 2018, a China foi o destaque, com a aquisição de 32,7% de tudo o que o município vendeu no exterior e, neste caso, o principal produto vendido para o mercado chinês também foi a soja. As exportações municipais para o país asiático somaram US$ 231,6 milhões no ano passado.

A Rússia foi outro importante comprador de produtos uberlandenses em 2018, com participação de 20,8% nas exportações do município e compras da ordem de US$ 147,3 milhões. Vietnã (7%), Holanda (6,5%) e Tailândia (5,2%) também completaram o ranking de principais destinos das exportações de Uberlândia.

Importações – De acordo com as informações da Prefeitura de Uberlândia, baseadas em dados do Ministério da Economia, as importações do município em 2018 somaram US$ 142,9 milhões, com crescimento de 1,9% em relação às compras externas de 2017, que totalizaram US$ 140,1 milhões. “Quem importa no município, importa o adubo já pronto e, por isso, não importa a matéria-prima desses adubos, o que não alavancou as importações”, disse o prefeito.

Leão destacou ainda o sucesso dos números da balança comercial do município frente a situação atual de falta de repasses do governo de Minas. “Mesmo em um período que sofremos com a falta de repasses obrigatórios por parte do Executivo de Minas, temos conseguido criar diretrizes públicas de fomento à economia. Além do recorde em exportações, já conseguimos R$ 1,4 bilhão em novos negócios, criamos 4,5 mil postos de trabalho e vimos a abertura de 4,7 mil empresas nos dois últimos anos”, frisou.