BMW esteve entre as cinco marcas que mais negociaram unidades em abril no País - CREDITO:ALISSON J. SILVA/Arquivo DC

Os resultados das vendas de veículos importados em Minas Gerais no primeiro quadrimestre do ano estão melhores do que os nacionais. Segundo levantamento da Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa), no País, entre janeiro e abril deste ano, foram comercializadas 10.445 unidades importadas, contra 11.697 unidades em igual período de 2018, ou seja, houve queda de 10,7%.

Já Minas mostrou uma alta de 42% nessa mesma base comparativa: no primeiro quadrimestre de 2019 foram vendidas 751 unidades, enquanto em igual período do ano passado esse número era de 528. Os números são relativos às atividades das 16 marcas filiadas à Abeifa.

Em abril, em Minas, foram vendidos 237 veículos importados, com alta de 41% frente a igual mês do ano passado (168). Nessa base comparativa, no País, houve queda de 8,8%, sendo que, em abril de 2018, foram comercializadas 3.237 unidades e, em abril de 2019, foram licenciados 2.951 veículos.

Já na passagem de março para abril, os resultados nacionais foram melhores. Em Minas, no mês de abril, foram vendidos 237 veículos importados, com pequena alta de 1,2% frente a março (234). No País, foram negociados em abril 2.951 unidades em abril, com alta de 16,9% no comparativo com março (2.524).

Presidente da Associação de Revendedores de Veículos no Estado de Minas Gerais (Assovemg) e membro da diretoria da Federação Nacional das Associações de Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), Glênio Leonardo de Oliveira Júnior informa que um conjunto de fatores leva a uma melhora de vendas em Minas.

Demanda reprimida – Ele considera que há uma demanda reprimida, pois, em 2018, os números do setor não foram positivos no Estado. Aliado a isso está o fato de ter havido um grande número de lançamentos de importados

“Muitas pessoas esperaram virar o ano já aguardando o modelo novo”, explica. E, para fazer frente à queda nas vendas registradas no ano passado, algumas montadoras estão oferecendo vantagens como juros 0% com parte do valor sendo dividida em até 36 parcelas (ante pagamento à vista de 60% a 70% do valor total) e melhor preço pago pelo carro usado. “Esse conjunto tem tornado a compra do importado atrativa”, avalia.

De acordo com a Abeifa, estão impactando o setor de maneira negativa a instabilidade da moeda norte-americana, com tendência de alta, e a falta de confiança do consumidor na economia brasileira.

O levantamento da associação apontou que as cinco marcas que mais venderam no País em abril foram a Kia Motors (852 unidades), Volvo (568), BMW (531), Jaguar (224) e Land Rover (207).