No acumulado de janeiro a outubro deste ano, a Fiat verificou o emplacamento de 271.075 unidades, segundo levantamento - Alisson J. Silva

Embora as vendas da Fiat Chrysler Automóveis (FCA), com planta em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), tenha aumentado em outubro deste ano, sobre o mesmo mês de 2017, a montadora perdeu posição no ranking do mercado de automóveis e comerciais leves do País. Segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), a companhia emplacou 34.357 veículos no mês passado, contra os 25.707 do décimo mês do ano anterior, uma alta de 33,64%.

Com o resultado, a companhia apareceu na terceira posição do ranking, respondendo por 14,04% das vendas neste exercício. Na mesma época de 2017, a empresa figurava em segundo lugar na lista, com 13,07% de participação nas vendas.

No acumulado de janeiro a outubro deste exercício, a Fiat registrou o emplacamento de 271.075 unidades. Nos dez meses do ano passado, esse número era 12,98% menor, ou seja, as vendas chegaram a 239.913 unidades naquela época. A posição da montadora no ranking nacional naquele período também foi a segunda, com 13,55% de participação. Neste exercício, a montadora manteve o terceiro lugar no acumulado dos meses até outubro, com 13,39% do mercado.

Tanto em outubro quanto nos primeiros dez meses, o maior volume de vendas foi registrado pela General Motors (GM), que vendeu 44.082 veículos no mês passado e 345.526 de janeiro a outubro deste exercício. Já a fatia de mercado da companhia chegou a 18% no mês passado e a 17,17% no acumulado do ano.

Após permanecer como líder de mercado por 12 anos, a Fiat foi a que mais perdeu espaço durante a crise. No ano passado, a companhia totalizou 291.324 veículos emplacados, com 13,41% do mercado. Um ano antes, o volume chegou a 304.979 e 15,35% de participação. Uma queda de 4,47% entre os períodos.

Leia também:

Mercado de novos tem melhor número em 4 anos

Caminhões e ônibus – Quando considerada a venda de caminhões e ônibus, o levantamento da Fenabrave apontou que a Iveco Latin America, fabricante de veículos pesados da FCA Industrial, em Sete Lagoas, na região Central do Estado, teve crescimento nas duas bases de comparação.

Em outubro, a montadora emplacou 329 caminhões e 64 ônibus. Em igual mês de 2017, estes números tinham sido 188 e 55, respectivamente. Assim, a Iveco subiu da sétima posição no ranking mensal do ano passado, para a sexta neste exercício, com 4,15% de participação, no caso dos caminhões. Já nos ônibus, a empresa manteve a quarta posição, com 3,09% de fatia do mercado.

No acumulado do ano, a companhia manteve a sexta e a quarta posição para caminhões e ônibus, nesta ordem. Ao todo, a Iveco vendeu 2.319 caminhões até o décimo mês de 2018 e 1.088 ônibus no mesmo período. Nos dez primeiros meses de 2017, os números foram de 1.600 caminhões e 1.062 ônibus.