Crédito: REUTERS/Bruno Domingos

Arredondar centavos para investir em projetos! Essa foi a sacada da InCENTive, startup paulistana que criou o sistema inédito de transferência de valores “quebrados” das compras em cartão de crédito, diretamente para iniciativas, causas ou empresas escolhidas pelo cliente.

“Observamos uma mudança na característica de consumo da sociedade brasileira, em que a moeda física está cada vez mais caindo em desuso, então, decidimos criar um cofrinho virtual, onde o usuário possa acumular recursos e escolher como utilizá-los”, explica o CEO da InCENTive, Cristiano Masetto.

A dinâmica da operação é simples: a InCENTive desenvolveu uma ferramenta que permite usuários dos cartões MasterCard, primeira bandeira parceira, arredondar compras em qualquer canal de venda, seja físico ou on-line, de qualquer lugar do planeta.

O valor arredondado é transferido diretamente para o projeto escolhido, driblando os entraves do mundo físico, ou seja, processando transações de diversos estabelecimentos comerciais espalhados pelo Brasil.

Por enquanto, a empresa já firmou parceria com três grandes players do terceiro setor que em breve serão anunciados. Mas, já há conversas adiantadas com representantes de diversos pilares da economia como companhias aéreas, clubes de futebol, empresas de entretenimento, aquisição de bens de serviços e até crowdfundings.

Todas podem ter projetos facilitados pelo sistema criado e patenteado pela InCENTive. “Nosso objetivo é sermos o meio para conectar pessoas a projetos, empresas ou causas ao estreitar e potencializar o relacionamento entre eles. É o que nós chamamos de E2In”, destaca Masetto.

Ao pé da letra E2In significa “easier to incentive”, um conceito de negócios criado pela InCENTive que vai além da tecnologia e envolve estratégias de engajamento dos usuários. (Da Redação)