A revolução digital dos últimos anos chegou para alterar tudo, e o âmbito do trabalho não é uma exceção. Por isso, o conceito do trabalho mudou profundamente. As diferentes tecnologias já não exigem que um empregado deva estar fisicamente no espaço do trabalho e nem que cumpra horários extremamente pesados. E as empresas que estão na vanguarda já não aceitam determinados formatos como o escritório tradicional ou mesmo horários rígidos porque consideram – de modo acertado -, que ficaram obsoletos. O teletrabalho que teve início no início deste século, hoje evoluiu na mão dos millenials até alcançar o “smart working”. Não importa onde está o profissional. A premissa é cumprir os objetivos.

Os números falam por si. Segundo The Deloitte Millennial Survey, 64% dos integrantes desta geração consideram a flexibilidade para trabalhar de qualquer lugar um valor importante. Por isso, essa tendência segue aumentando. Nos Estados Unidos, por exemplo, um estudo realizado por Buffer revela que 43% da população ativa trabalha ou já trabalhou de maneira remota e segundo Venture With Impact, plataforma que permite aos profissionais trabalhar e viajar ao mesmo tempo. As cidades de Medellín (Colombia) e Playa del Carmen (México) se encontram entre as oito melhores cidades do mundo para o teletrabalho.

O fato de haver horários flexíveis e a possibilidade de realizar home office são, junto com uma boa política em relação a férias, os benefícios mais procurados pelos profissionais hoje. Isso é respaldado por um estudo realizado por Benify, no qual se encontram mais de 20 mil empregados e líderes reconhecidos do setor de Recursos Humanos de mais de 100 companhias. O emprego remoto tem inúmeros benefícios, por isso, esta opção é cada vez mais utilizada, sobretudo, em algumas indústrias e empresas que trabalham com orientação a objetivos e entendem que manter colaboradores que passam longas horas em um escritório é sinônimo de eficácia.

Entretanto, o smart working não é só válido para quem trabalha como freelancer, e as empresas estão adotando o modelo como uma modalidade para seus colaboradores em relação de dependência. Uma delas é BairesDev, o que não é pouca coisa, já que a desenvolvedora de software de maior crescimento durante os últimos quatro anos na América Latina, deve grande parte disso à sua aposta por teletrabalho, entre outros benefícios que oferece a seus engenheiros de sistemas distribuídos em diferentes pontos da região (principalmente no México, Colômbia, Brasil e Argentina). Com 10 anos de história, 700 colaboradores e um staff reconhecido com o Top 1% IT talent da América Latina, BairesDev é um dos exemplos de maior destaque dos benefícios do trabalho remoto na região. “Considero que soubemos encontrar os melhores desenvolvedores e isso não se deve apenas à nossa capacidade de seleção, mas, também, por oferecermos muitos benefícios aos talentos que trabalham conosco. Isso está refletido nas mais de 145 mil solicitações que recebemos anualmente”, explica o VP de Talent Acquisition da companhia, Ezequiel Ruiz.

De acordo com o porta-voz da BairesDev, não é só questão de se pensar nas vantagens que essa modalidade pode trazer para a empresa, mas, também, pensar nas chaves que fazem com que funcione e, por fim, gere um círculo vicioso para todos. Entre os pontos mais relevantes para se ter em conta, e que são muito valorizados pelos millennials de hoje, destaca Ruiz.
É importante criar equipes em que a colaboração mútua se una aos pilares fundamentais.

“A criação de um entorno favorável permite desenvolver a criatividade em seu máximo esplendor, o que possibilita que os distintos membros de cada equipe otimizem suas ideias e alcancem os projetos perfeitamente”. É necessário motivar, inclusive, à distância. “Para alcançarmos a colaboração conjunta, é indispensável inspirar para que todos possam alcançar aos seus níveis máximos de criatividade, por isso é que oferecemos condições de contratação de excelência”.

Outro ponto que Ruiz considera indispensável é a interação de equipes multiculturais para que o intercâmbio de experiências e a diversidade dos mesmos gerem ambientes de criação dinâmicos e com altos níveis de motivação, onde se encontram os melhores profissionais do mercado de cada área. “Isso permite que cada um desenvolva suas capacidades e possa crescer profissionalmente dentro da empresa”.

Para finalizar, o CEO de BairesDev, empresa precursora no trabalho remoto – modalidade que evolui ano a ano – assegura que oferecer flexibilidade horária e a possibilidade de home office não é suficiente para ser atrativos para os melhores talentos do mercado. “No nosso caso, oferecer a oportunidade de trabalhar para os EUA e Europa é um algo a mais que explica porque recebemos 145 mil aplicações por ano, além da nossa filosofia, desde o princípio de contratar só o 1% IT talent sem importar onde se encontram.