Jéssica Andrade*

O início de ano é um período tradicional para avaliar as estratégias que estão sendo adotadas no ambiente corporativo. É tempo de ponderar se as atividades realizadas na empresa têm gerado o retorno esperado e, por que não, avaliar quais os objetivos para o ano que se inicia. Na comunicação, não é diferente. Seja em tempos de crise ou em um ambiente favorável aos investimentos, o segmento é essencial para construir relações e compartilhar informações com os stakeholders, o que inclui parceiros, colaboradores e clientes. O universo que abrange a área já não é mais o mesmo. A tecnologia e suas possibilidades geraram transformações significativas e, por isso, é preciso acompanhar as mudanças para conseguir melhores resultados.

Entre os fatores que contribuíram para as modificações percebidas no mercado estão as inovações tecnológicas, o entendimento do que é notícia e a forma como as pessoas consomem conteúdo. Nada mais é do que uma evolução. Toda substituição ou incorporação de hábitos exige uma adaptação das empresas e profissionais do ramo para conseguirem uma comunicação mais assertiva.

Adianto que a área está repleta de oportunidades. No entanto, o primeiro passo é conhecê-las. Independentemente de qual ramo sua empresa atua e o seu público, um fato é certo: o cliente quer, cada vez mais, comunicar-se com a marca. O compartilhamento de informações sobre produtos e/ou serviços tem tornado a interação nas redes sociais mais fortes.

Por isso, vale a pena investir na atuação nesses canais, monitorar o que as pessoas têm dito e levar conteúdos sobre o seu negócio. Um tema em alta é a comunicação inclusiva. O público está, dia após dia, mais atento a questões sociais. Portanto, posicionar-se sobre questões humanitárias e estar, de fato, preocupado com o assunto é uma maneira de se aproximar do público e ganhar sua confiança.

Paralelamente à expansão do acesso à internet também cresceu a visualização de vídeos, outra tendência. Nos Estados Unidos, 80% dos jovens da Geração Z utilizam a plataforma YouTube para aprender algo. Isso mostra que, mais do que ler conteúdos, os usuários precisam de estímulos mais potentes para se manterem atentos às telas. Na mesma linha estão as transmissões ao vivo. O serviço gera engajamento e entrega valor aos consumidores. Nesse caso, os colaboradores nas empresas também podem ser envolvidos, o que eleva a motivação e faz com que eles se tornem bons divulgadores da sua empresa. 

Outro caminho para fortalecer a comunicação é o uso do marketing de conteúdo, considerado uma tendência na comunicação digital. Ele engloba uma estratégia voltada para a criação de engajamento. Suas ações buscam envolver os clientes com a empresa, seus produtos/serviços e sua marca por meio da produção de conteúdo relevante para esse público. Para tanto, são empregados recursos multimídia, como vídeos, textos, imagens e outros formatos que fornecem informações com base em técnicas de escrita, de storytelling, de persuasão, entre outras estratégias.

Essas são apenas algumas ferramentas que devem ser utilizadas neste ano. Com o crescimento das redes sociais e a maior conectividade à web, graças aos dispositivos móveis inteligentes e à expansão da internet, a era on-line prevê uma comunicação instantânea e cada vez mais assertiva. Por isso, é preciso analisar os públicos que se deseja atingir e quais as oportunidades a área oferece. Em 2019, não faltarão ocasiões para as empresas inovarem e conseguirem crescer no mercado.

  • Supervisora de Comunicação da Fecomércio MG