Crédito: Yuri Gripas / Reuters

Washington – O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, disse ontem que enviará militares e fechará a fronteira se o México não detiver grandes grupos de imigrantes oriundos de Guatemala, Honduras e El Salvador que estão a caminho dos EUA.

“Preciso, com os termos mais fortes, pedir ao México que detenha essa agressão – e se for incapaz de fazê-lo, convocarei os militares dos EUA e fecharei nossa fronteira sul!”, escreveu Trump no Twitter.

Donald Trump ameaçou interromper a ajuda regional dos Estados Unidos a países da América Central porque uma caravana de vários milhares de imigrantes hondurenhos atravessou a Guatemala rumo ao México, nesta semana, na esperança de cruzar a fronteira EUA-México e fugir da violência e da pobreza endêmicas na região da América Central.

Encontro – O presidente também enviou o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, para conversar com o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, na Cidade do México, hoje.

Trump, que fez da redução da imigração e da construção de um muro na fronteira com o México uma plataforma central de sua campanha, já havia ameaçado cortar a ajuda e enviar tropas para o local.

Em uma série de tuítes publicados ontem, ele também pareceu ligar a questão ao comércio e a um acordo recém-criado com o México para substituir o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), que aguarda ratificação que deve ficar para o ano que vem.

“A agressão ao nosso país, em nossa fronteira sul, incluindo os elementos criminosos e as drogas que estão entrando, é muito mais importante para mim, como presidente, do que o comércio ou o USMCA. A esperança é de que o México detenha esta agressão em nossa fronteira sul”, escreveu o presidente Donald Trump, referindo-se ao pacto comercial mais recente conhecido como Acordo EUA-México-Canadá (USMCA). (Reuters)