Utilização de energia sustentável e economia de pelo menos 10% aos cofres do governo municipal de Uberaba em relação às despesas de iluminação dos prédios públicos. Esse deverá ser o resultado da instalação de três usinas fotovoltaicas, de 5 MW cada, na cidade. No momento, está aberta a consulta pública sobre a parceria público-privada (PPP) que deverá viabilizar o projeto – a fase teve início na última segunda-feira (20) e vai até 20 de setembro. Uma audiência pública ainda deverá ocorrer no dia 10 de setembro.

Os estudos acerca da efetividade desse procedimento foram produzidos pelo Instituto de Planejamento e Gestão de Cidades (IPGC) e pela Innova Energy, que ofertou à cidade o primeiro Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) do Brasil no setor de energia solar. Chester Silva, diretor comercial da organização, diz que o interesse no assunto veio justamente da constatação de que essa forma alternativa de energia tem mostrado um grande avanço no País.

Conforme os dados da pesquisa, os investimentos devem girar em torno de R$ 62 milhões, por intermédio da parceria público-privada, no entanto, de acordo com o assessor de assuntos estratégicos que integra o conselho gestor de PPPs, Glauber Faquineli, podem chegar a R$ 360 milhões, ao longo do período do contrato, que é de 25 anos.

“Essa foi a alternativa mais viável encontrada para conseguirmos abastecer o consumo público com uma energia sustentável”, diz ele, que ressalta, ainda, a importância da participação dos cidadãos nesse processo, que podem debater, contribuir e tirar dúvidas sobre o assunto.

Ganhos para todos – Silva afirma que os estudos preveem ganhos significativos para todas as partes envolvidas no negócio. O profissional ressalta que, com a economia da prefeitura em relação aos gastos com a energia elétrica, será possível focar os recursos disponíveis em outros setores. Além disso, após o período de concessão administrativa, todo o empreendimento será repassado ao município.

Já em relação à empresa que fará o serviço para a cidade, o diretor comercial da Innova Energy destaca os ganhos que a organização terá com a concessão em longo prazo, obtendo, assim, o retorno dos investimentos.

“É algo que tem de ser atrativo para as duas partes”, frisa Silva.

Mercado promissor – As transformações em relação à geração de energia para as construções públicas municipais de Uberaba vêm em um momento em que o mercado de energia solar fotovoltaica se mostra bastante promissor. De acordo com projeções da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o recurso gerou mais de R$ 5,5 bilhões em investimentos acumulados desde 2012.

Além disso, ainda de acordo com os dados da entidade, o setor já abriu mais de 72 mil vagas de trabalho em áreas como engenharia, fabricação e instalação e projetos, além daquelas ligadas aos setores administrativo, contábil, financeiro, de vendas, entre outros.
Em uma pesquisa feita no primeiro semestre deste ano com mais de 1.500 empresas, foi constatado que 41,2% atuam no setor há menos de um ano; 27,1% começaram a trabalhar na área de um a dois anos; 19,5% de dois a três anos; e 12,3% há mais de quatro anos, segundo informações da Absolar.