Edifício deve ser ocupado por empresas de base tecnológica - Crédito: Divulgação

Um investimento de R$ 40 milhões dará a Uberlândia, no Triângulo Mineiro, um edifício corporativo com 18 andares e 196 salas, batizado Innovatti Center, no badalado bairro de Granja Marileusa. O empreendimento é uma iniciativa da Construtora Altti e Áquila Participações, ambas sediadas em Belo Horizonte.

O prédio é a primeira incursão das empresas no interior de Minas Gerais. Consolidadas na Capital, de acordo com o sócio-proprietário da Construtora Altti, Alberto Viotti, a escolha de Uberlândia para essa primeira experiência foi cercada de estudos e cuidado.

“Fizemos o prédio da Algar em Belo Horizonte (a Algar tem sede em Uberlândia) e criamos um contato grande com a empresa. Com o lançamento do Granja Marileusa, fomos convidados para a inauguração e ficamos encantados pelo planejamento do bairro – totalmente sustentável, próximo ao aeroporto e à cidade industrial – e representava uma grande oportunidade de fazer um empreendimento comercial como este, ainda inédito na região. Então a nossa escolha aconteceu por essas características do bairro e pela potência econômica que Uberlândia representa”, explica Viotti.

As obras do Innovatti Center devem começar em março do ano que vem e a entrega está prevista para outubro de 2022. Nesse período deverão ser gerados cerca de 200 empregos diretos.

Entre os diferenciais oferecidos estão o uso de energia fotovoltaica nas áreas comuns, bicicletário, reúso de água da chuva, salas e auditório para 60 pessoas para eventos e reuniões que deverão atender o público interno e externo, sendo capaz de gerar renda para o condomínio.

A expectativa é de que as salas e andares sejam ocupados por empresas de base tecnológica e profissionais liberais.

“O Marileusa é um bairro planejado que já atrai empresas importantes e é um polo de tecnologia apoiado pela prefeitura. A tendência é que o Innovatti Center seja ocupado por startups, escritórios de empresas com planta na cidade industrial e profissionais como advogados, dentistas e outros prestadores de serviço ocupem as dependências”, completa o empresário.