Infraestrutura de hospedagem e a atração de turistas nacionais e internacionais estão entre os motivos da boa classificação | Crédito: Cleiton Borges/Secretaria de Governo e Comunicação

Aos 131 anos Uberlândia é reconhecida como um destino turístico de categoria A, de acordo com o novo Mapa do Turismo Brasileiro divulgado na última semana pelo Ministério do Turismo. A nova classificação indica que a cidade está entre as de maior fluxo turístico e maior número de empregos e estabelecimentos no setor de hospedagem. No mapeamento anterior, publicado em 2017, o município pertencia à categoria B.

A categorização agrupa as cidades de acordo com o desempenho econômico no segmento e vai de A a E, segundo os critérios de avaliação adotados na atualização do mapa que são hospedagem, empregos formais ligados ao setor de hospedagem, número de visitantes domésticos e visitantes internacionais. A base de dados tem como referência os ministérios da Economia e do Turismo e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), configurando-se como uma forma de ajudar o governo federal a priorizar investimentos.

“O turismo é um dos desafios que encontramos ao assumir a atual gestão. Colocar em dia a nossa participação no Circuito Turístico Alta Mogiana foi uma das nossas primeiras medidas, pois integrar um circuito é um dos requisitos para estar no Mapa do Turismo brasileiro e, assim, captar recursos federais que vão ajudar o setor”, destacou o prefeito Odelmo Leão.

Ainda segundo o prefeito, a atuação tem sido constante para a evolução do segmento. “É um trabalho diário, sempre buscando parcerias. O próprio investimento em infraestrutura se configura como condição importante para que a população aproveite o que o município oferece e se torne um atrativo a mais para os visitantes”, concluiu.

Cultura, lazer e negócios – Consolidada como importante centro econômico de Minas Gerais, Uberlândia tem, historicamente, uma forte vocação para o turismo de negócios, mas possui outros diversos atrativos. Rica em cultura e lazer, com parques, museus, teatros e uma variada agenda de shows, o município conta com gastronomia diversificada, cervejarias artesanais e lugares para a prática de ecoturismo e turismos de aventura e rural.

De acordo com o mais recente inventário da cadeia de turismo, elaborado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo, a rede hoteleira, incluindo hotéis fazenda, conta com mais de 5,5 mil leitos e taxa de ocupação média de 80%. Somente em 2018, mais de 1 milhão de embarques e desembarques foram registrados apenas no aeroporto local. Pelo Terminal Rodoviário, o fluxo de pessoas por linhas intermunicipais e interestaduais chegou a quase 2 milhões de embarques e desembarques no último ano.

“A subida de categoria no mapeamento feito pelo Ministério do Turismo é um indicador importante do papel exercido por Uberlândia em nossa região. Nosso trabalho tem sido o de buscar cada vez mais condições para o fortalecimento dessa cadeia”, destacou o secretário à frente da pasta, Raphael Leles.

Dentre as ações do município, está a divulgação da revista Invista, impressa e digital, que reúne todas as informações e os atrativos de Uberlândia com textos nas versões em português e inglês. Nos últimos meses, também estão sendo realizadas reuniões setoriais (como agências de turismo, hotéis, entre outros) para identificar as demandas de cada grupo e enxergar como é possível o fomento dessas atividades.