Crédito: Valter de Paula/Secretaria de Governo e Comunicação

Uberlândia, no Triângulo Mineiro, vai ganhar um centro de convenções no ano que vem. Com aportes de mais de R$ 20 milhões e obras já em andamento, a previsão é que o Gaudium Hall, que está sendo erguido pela Gaudium Eventos, fique pronto até o final do primeiro semestre de 2020, gerando mais de 200 empregos desde o período de construção até o início efetivo das atividades.

O anúncio foi feito ontem pelo prefeito da cidade, Odelmo Leão, que enalteceu o trabalho da prefeitura na atração de empreendimentos, mesmo em meio ao cenário econômico desafiador. Segundo ele, o Executivo tem atuado como parceiro dos investidores, facilitando os processos e fomentando o desenvolvimento do município.

“Quando a prefeitura não pode fazer nada, ela tem que, no mínimo, ser parceira. O que buscamos é a facilitação, permitindo que o empresário tenha tranquilidade ao investir na cidade. O poder público tem que ser facilitador e não complicador”, defendeu.

O fundador da Gaudium Eventos, Celso Fernandes de Carvalho, por sua vez, afirmou que o espaço será destinado a diferentes ramos de atividades, funcionando tanto como centro de convenções, como espaço para festas e eventos. O empresário ressaltou que o espaço também será dedicado a ações sociais.

“Poderemos ter festas, reuniões e lançamentos de todos os segmentos, de cunho profissional e pessoal. E, além da atividade comercial, a ideia é que seja destinado também para apoiar os eventos sociais da cidade. O Gaudium Hall será um misto de atividade privada e apoio social”, disse Carvalho.

O empreendimento – Para isso, conforme o empresário, o centro de convenções será construído em uma área de 3,5 mil metros quadrados. O projeto prevê um edifício de 10 mil metros quadrados de área construída, com três pavimentos, incluindo terraço, dois subsolos para garagem, totalizando 200 vagas, e capacidade para receber em torno de 1,2 mil pessoas, com sistema de captação da água da chuva e 287 placas fotovoltaicas para geração de energia solar.

As obras devem durar 15 meses e o processo de construção deve gerar de 100 a 200 empregos. Já após a construção, o empreendimento prevê a criação de 50 a 100 vagas de trabalho em diversas áreas, como alimentação, segurança, atendimento e música, dentre outros.