Conseguimos entregar, ano a ano, excelência em qualidade para os clientes, diz Flam | Crédito: Leo Drumond / NITRO

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou, nessa segunda-feira (16), o Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), ano-base 2017. Pela primeira vez, a Unimed Belo Horizonte conquistou a nota máxima na avaliação, que vai de zero a um.

Com isso, pela sexta avaliação consecutiva, a cooperativa é a melhor entre as maiores operadoras de planos médico-hospitalares do Brasil, considerando-se as 10 operadoras com maior número de beneficiários.

Esta é a primeira vez que uma operadora alcança nota máxima na avaliação. Assim como a Unimed-BH, outras seis operadoras de menor porte também tiraram a nota máxima. O índice faz parte do Programa de Qualificação da Saúde Suplementar, que visa avaliar e aprimorar o desempenho das operadoras de planos de saúde em quatro dimensões: Qualidade em Atenção à Saúde, Garantia de Acesso, Sustentabilidade no Mercado e Gestão de Processos de Regulação.

A Unimed-BH conquistou nota máxima em três: Sustentabilidade no mercado, Gestão de Processos e Regulação e Qualidade em Atenção à Saúde. Há oito anos, a cooperativa se mantém na melhor faixa de avaliação.

O resultado é fruto de esforços coletivos. “Temos atravessado anos desafiadores para a saúde suplementar brasileira. Com uma gestão coletiva e comprometida com a assistência, conseguimos entregar, ano a ano, excelência em qualidade para os nossos 1,2 milhão de clientes. Portanto, o resultado do IDSS reflete o trabalho conjunto dos nossos médicos cooperados, colaboradores e parceiros”, afirma o diretor-presidente da Unimed-BH, Samuel Flam. (Da Redação)